Uncategorized

Adolescente planejou morte de madrasta em detalhes, diz polícia

kamila-2

Banda B

A Delegacia de Furtos e Roubos (DRF) de Curitiba elucidou o crime de Kamila Cordeiro Lima, 26 anos, morta com um tiro na cabeça na noite desta quarta-feira (3), no bairro Boa Vista, em Curitiba. O enteado dela, de 15 anos, confessou o crime, motivado por brigas constantes e mágoas da madrasta. Ele usou a pistola do pai para atirar duas vezes contra a cabeça dela. Todo o crime foi planejado pelo adolescente, que chegou a trocar de roupa antes de contar sobre o achado do corpo da madrasta. Em entrevista à imprensa, o pai do garoto e marido de Kamila, Jackson Pomin chegou a afirmar que daria uma recompensa de R$10 mil para quem tivesse informações sobre o autor.

De acordo com o delegado Pedro Felipe Luiz Cardoso de Andrade, responsável pelo caso, quando as equipes chegaram no local já desconfiaram da reação fria do garoto e, principalmente, por ele estar com parte da perna com queimaduras. “A forma fria que ele fez não é normal para a idade dele. Foi um dos elementos que nos fez desconfiar. O próprio pai já tinha nos dito que haveria essa hipótese quando soube de divergência nas versões. Era uma relação conflituosa, onde não existia agressões, mas relatou que ela o tratava bem na frente do pai, mas pelas costas o tratava mal. Isso teria criado uma mágoa nele”, descreveu o delegado.

De acordo com as investigações, o adolescente premeditou o crime e teria, inclusive, comentado com um colega sobre a intenção, mas teria sido duramente criticado. “A madrasta realmente foi ao supermercado e quando ela chegou o adolescente disparou. Ele pegou a arma do pai, atirou três vezes e o primeiro não pegou. Ele puxou o corpo para dentro de casa, deu uma limpada no sangue, pegou a chave do carro dela, levou até um local escuro e ateou fogo. Ele usou a gasolina de uma roçadeira da família”, contou o delegado.

Logo após o crime, o garoto teria trocado de roupa, que estava com manchas de sangue, e ido até a avó. “Então, ele contou para a avó, para o tio e eles ligaram para o pai, que estava no aeroporto voltando de viagem. A princípio, agiu sozinho, jogou a arma em um riacho, que ainda não conseguimos localizar. A arma é registrada, parece que estava bem escondida, mas isso vai ser apurado”, contou o delegado.

Sobre o pai, logo em seguida, já afirmar que a arma tinha sido levada, o delegado diz que ele entrou na casa, após exames da Criminalística. “Assim que ele chegou de viagem, contou sobre a arma e entrou para ver. Ele relatou que a arma tinha sumido e nada mais tinha sido levado”, finalizou.

O adolescente foi autuado em flagrante por homicídio e encaminhado a Delegacia do Adolescente (DA). Segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente (DA), ele será avaliado psicologicamente de seis em seis meses e o período de internação de até três anos, pode ser prorrogado a cada avaliação.

10 Comentários

  1. Como a nossa legislação considera este assassino frio e calculista como sendo ainda incapaz de perpetrar tamanha maldade, ele talvez curta uns 3 anos de “cadeia”, um faz-de-conta inventado para “educar” este assassino. Considerar adolescentes como este como incapaz é perpetuar este clima de “não dá nada mesmo”, é estimular a impunidade entre nós. Assassinos e frios e calculistas como este menor deveriam ser considerados capazes e puxar cana como qualquer outro assassino frio e calculista como ele.

  2. Se com 15 anos já esta matando a sangue frio, imagina quando atingir a “maioridade”…

  3. MALDIÇAO DO PETISMO Responder

    Quem é capaz de planejar um crime e um esquema de safar-se dele, é porque tem o pleno entendimento da gravidade da sua ação. Ora a imputabilidade penal esta alicerçada nesta premissa: que o autor esteja na plenitude de suas faculdades mentais e queira o resultado morte. As pesquisas mostram que mais de 90% da população quer a redução da maioridade penal. No presidencialismo que faz o parlamento andar é o Chefe da Nação, o Presidente da Republica. Mas nos estamos sem presidente e por ironia do destino a mulher que se diz presidente, desde a sua juventude estava pronta para matar para conquistar o poder. Somente o analfabetismo politico da nossa população não consegue entender que elegendo estas pessoas como dilMAIS e LULADRÁO, estamos regredindo aos tempos da barbárie. Continuem votando no pt e com seus alugados, ops “aliados”.

  4. Chamem a petezada protetora dos bandidos mirins, e perguntem-lhes se têm alguma coisa a dizer à família da pobre moça, friamente assassinada por um potencial homicida, que só o fez, por ter certeza da impunidade oficial.

  5. A redução da maioridade penal serve para punir estes bandidos
    na raiz. Crimes desta natureza precisa ser considerado hediondo e
    punidos com prisão perpétua.

  6. Não Julguemos,, não sabemos o que esse garoto passou nas mãos da madrasta pra chegar a esse ponto.. geralmente as madrastas nao gostam dos filhos da outra mulher, ainda mais adolescente, não que o que ele fez é certo, jamais,.. porém o pai deveria ainda ficar no lado da esposa, vide a história do garoto bernardo, que era mal tratado e ninguem acreditou nele e a madrasta foi e matou ele e enterrou.. é uma pena.. mas nessas separações, quem mais sofrem são os filhos sejam com padrastos ou madrastas..

  7. Isso é um problema tem muito aborrecente por ai, casa e separa, quando arruma
    outro/outra não se sabe o que vem por ai.

  8. Uma coisa é certa,, fica três anos, sai com 17 e da pra matar mais uma meia dúzia pra se divertir…

  9. MADRASTAX PADRASTO SEMPRE É E SERÁ UM PROBLEMA SÉRIO;;POIS OS FILHOS NAO ACEITAM;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;DAI FICA DIFICEL NÉ;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;

  10. Eu como conheço todos os envolvidos, a Ka não tinha um relacionamento conturbado com este assassino, o tratava muito bem, na verdade era a única que se importava realmente com ele, já que a própria mãe o abandonou com 1 ano de idade. Desde que ela entrou na vida dele, ele começou a ser amado, pois ela fazia de tudo pra agradar. Salvo nos últimos 2 ou 3 anos que o vagabundo começou a incomodar, pegar os carros escondidos e fumar maconha. Fato que não era comentado pois o pai achava que era um vergonha. Ela tentou tirar ele desta, mas ele a matou. Pessoas de bem morrem e cada dia mais vagabundos e assassinos estão soltos por aí, destruindo famílias e acabando com a vida de pessoas como ela. Uma perda que jamais será superada pela família dela, por que os demais já superaram.

Comente