Uncategorized

Protesto em Curitiba
vai liberar catracas
nas estações-tubo

protesto -curitiba

Hoje, às 18h, o prefeito Gustavo Fruet (PDT) vai enfrentar o primeiro protesto unificado contra o aumento da passagem de ônibus de Curitiba. Nada menos que cinco movimentos – Frente de Luta pelo Transporte, Movimento de Usuários por Transporte, Movimento R$ 3,70 Nem Pensar, Movimento de Acompanhamento do Transporte Público, Movimento Passe Livre – mais entidades como UPE, Upes, Ubes, USJ e CUT vão se concentrar na Boca Maldita e de lá, a partir das 18h30, vão bloquear as principais ruas do centro de Curitiba em pleno pico do tráfego de veículos. “Recomendamos a todos que não usem as ruas centrais porque elas estarão bloqueadas a parir das 18h30, 19h”, avisa Gregório Liberato, do MPL.

O protesto terá ainda ocupação das estações-tubo e liberação das catracas. “O prefeito deixou que as empresas tomassem conta do sistema de transporte coletivo de Curitiba. São elas que mandam na prefeitura e na Urbs. Curitiba tem o transporte coletivo mais caro do país se for considerado o quilômetro rodado das linhas”, adianta Liberato.

“Os protestos, a partir de agora, serão unificados e ampliados com a participação dos estudantes que voltam às aulas a partir da próxima segunda-feira, 15. Toda semana vamos fazer protestos de diversas formas, mas não vamos antecipá-los para não sermos retalhados”, completa Liberato.

1 Comentário

  1. Os “bezerros” do PT, ou seja a turma que recebem sem trabalhar, resolveram atacar o PR, só porque aqui é do governado pela oposição. Popr quê nã fazem passeata para não a CPMF que é milhares de vezes mais inflacionário que um aumento de 0,30 centavos no transporte. Certamente aí não tem nenhum trabalhador que se utiliza de transporte urbano. É o exercito do PT nas ruas para bagunçar e desviar do foco da Lava Jato.

Comente