Uncategorized

Fachin retira da pauta do Supremo denúncia contra Renan Calheiros

índice

O ministro Edson Fachin, do STF, decidiu retirar da pauta de julgamentos a denúncia contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). A decisão do ministro foi tomada após a defesa do peemedebista encaminhar uma petição alegando que há uma falha processual que pode afetar o julgamento pelo plenário. Para evitar nulidades, Fachin retirou o caso de pauta e encaminhou os argumentos da defesa para parecer da Procuradoria-Geral da República (PGR). As informações são de Veja/Estadão.

Na denúncia, que chegou ao STF em 2013, Renan é acusado de cometer os crimes de peculato, falsidade ideológica e uso de documento falso. A acusação tem como base o escândalo que está sob investigação desde 2007, pelo suposto recebimento de propina pelo parlamentar da construtora Mendes Júnior para apresentar emendas que beneficiariam a empreiteira. Em troca, o peemedebista teria as despesas pessoais da jornalista Monica Veloso, com quem mantinha relacionamento extraconjugal, pagas pela empresa, conforme revelou Veja.

Para comprovar um ganho de 1,9 milhão de reais, na ocasião, Renan apresentou recibos de venda de gado em Alagoas. Os documentos foram apresentados ao Conselho de Ética do Senado. A suspeita dos investigadores é de que as notas sejam frias, com falsificação dos documentos para justificar o patrimônio.

Fachin liberou o caso para ser julgado pelo plenário no último dia 2. O ministro assumiu a relatoria do caso ao entrar na Corte, em junho do ano passado. O relator original do processo era o ministro Ricardo Lewandowski, que deixou o processo ao assumir a presidência do Tribunal. Só após a chegada da manifestação da PGR sobre os argumentos da defesa de Calheiros, Fachin irá avaliar o caso e decidir sobre a nova liberação das denúncias para inclusão na pauta de julgamentos.

4 Comentários

  1. Esse Fachin, com essa cara de sacristão que bebeu o vinho do padre, não me engana. Falta-lhe somente a barbicha. Aliás, dentre os indicados pela dupla Lula/Dilma, dizem os especialistas, ele é o pior de todos. Sozinho, ganha do Lewandowski, do Toffolli e do Lulu Barroso; de goleada, pois joga sozinho, nas sombras, e dispensa torcida.

  2. Moisés Fróes Responder

    Fachin paga com a toga ao favor de estar ministro do STF à Dilma e Lula, a sua nomeação.
    Foi mandado a retirar de pauta, Lewandowiski é outro pilantra.

  3. O fachim deu mais uma facada na esperança do povo brasileiro em ver esse cara fora do Senado.

  4. O que me deixa feliz è que este ser não é paranaense, ele nasceu em RONDINHA, Rio Grande do Sul. ele já me envergonha como brasileiro, já pensou e ainda como paranaense, seria de mais!

Comente