Uncategorized

Aloizio Mercadante diz que gravação foi deturpada e exime Dilma

da Folha de S. Paulo

Gravado em conversas em que supostamente tenta evitar a delação do senador Delcídio do Amaral (PT-MS), o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, disse nesta terça-feira (15) que as suas falas foram deturpadas. Ele também tentou eximir a presidente Dilma Rousseff de qualquer responsabilidade no episódio.

“A responsabilidade é só minha, a iniciativa foi minha”, disse Mercadante, numa referência à reunião que fez com um assessor de Delcídio e que acabou integrando a delação do petista.

O ministro disse que ofereceu ajuda a Delcídio por questão de “solidariedade pessoal”, uma vez que as filhas do senador estavam sofrendo ataques na internet.

A conversa foi revelada nesta terça pela revista “Veja”. Mercadante rebateu a reportagem e disse que ela omitiu trechos. “Eu disse claramente, está no áudio: ‘Não tenho nada a ver com a delação do Delcídio. Minha preocupação é zero. Não estou nem aí se vai delatar ou não. Está em 12 minutos e 15 segundos de transcrição”, disse.

Mercadante também respondeu a outra acusação de Delcídio, segundo a qual fez promessas de articular lobby no Judiciário e no Senado para favorecer o senador –o ministro negou qualquer tentativa de interferir no processo contra Delcídio no STF (Supremo Tribunal Federal).

Ele leu trechos do áudio obtido por “Veja” e repetiu várias vezes uma parte em que diz que “não tem nada a ver” com a defesa do senador. “Eu disse que só dá para fazer coisa na legalidade, na transparência. Vocês querem algo mais explícito do que isso? Eu só chamei para fazer um gesto para a família e ele foi induzindo a conversa para uma outra pauta.”

Mercadante negou que tenha disposição em deixar o Ministério da Educação. “Enquanto tiver a confiança da presidente Dilma, ficarei.”

O ministro afirmou que está à disposição da Justiça para prestar os esclarecimentos necessários.

11 Comentários

  1. Doutor Prolegômeno Responder

    Até que ponto chega a degeneração dos políticos. Para salvar a pele e dos seus chefetes fazem qualquer coisa, dizem qualquer coisa. Tudo pelo cargo, pela bufunfa, pela sinecura. Não há honra entre políticos. Há mais honra entre ladrões comuns.

  2. Nico do Salão Responder

    Indubitavelmente, claramente, digamos até que não há duvida alguma da integridade moral, ética, cívica e tantas mais do nobre ministro da pátria educadora.

    Deslizes, deslizamentos, escorregões acontecem em todo canto, apenas uma conversinha amena, tranquila, mais pura que o néctar de flores brancas, que de forma alguma denigrem a imagem do nobre secretario.

    Avante Sucupira…

  3. Luciano Ribeiro Ayres Responder

    Os canalhas mentem desavergonhadamente: – não sei; -não vi;-não fui eu; -não estava lá; -é o que dizem; -sou santo; -eu não mito; -minha reputação é ilibada, e assim por diante, mentira em cima de mentira, corrupção a dar com o pé, estraçalharam com a economia do Brasil, levaram a Petrobras a quase insolvência e ainda posam de bonzinhos e salvadores da pátria.

  4. É TANTA falcatrua, TANTO roubo, TANTA anarquia no DESgoverno que a gente até perde a conta
    Cada dia 2, 3 PTistas estão a beira do abismo ou correndo da Polícia.

  5. a APP Sindicato vai invadir o ministério da educação o planalto que virou covil de bandidos?

  6. É A cara do PT, o crime tomou conta do país, é só criminoso em ministério, que covil? Com certeza a APP sindicato vai defender a educação dessa corja instalada no Gov federal.

  7. Solidariedade a uma amigo !? Que petista é este !? Petista que
    é Petista não pergunta e mata.

  8. Vagabundo, sem vergonha, fica até feio para o PT mante-lo no Ministério da Educação….. vejam só , foi por “””SOLIDARIEDADE PESSOAL”””, ficou com pena, coitadinho,…ironia, pilantra , tem que ser preso também.

  9. É igual a “M” quanto mais mexe mais fede. Existe no país da maravilha (Congresso Nacional) alguém que se pode confiar ?

Comente