Uncategorized

‘Meu filho não é herói, mas um brasileiro que faz justiça’, diz mãe de Moro

mae - moro

Entre as mais de 50 mil pessoas que foram às ruas de Maringá, no protesto deste domingo (13), uma não poderia passar despercebida, mesmo não sendo reconhecida pela multidão. A mãe do juiz Sérgio Moro, Odete Moro, também saiu em passeata. Odete ressaltou o orgulho em ver o trabalho do filho sendo reconhecido pelos brasileiros já cansados de tantos escândalos na política. “Ah! Eu sinto muito orgulho, fico satisfeita dele estar fazendo um bom trabalho e espero realmente que ele colabore pra esse desenvolvimento do Brasil e que acabe com essa corrupção”, disse. As informações são de Rafael Marcante na Rede Massa/Massa News.

Questionada pelo repórter William Souza, sobre o filho ser reconhecido como um herói nacional, à frente da Operação Lava Jato, Odete respondeu. “Um brasileiro que está fazendo, e vai fazer a justiça para todos, ele não é herói”, afirmou.

Já sobre a conduta firme de Moro, em conduzir os trabalhos de uma das mais importantes operações do Brasil, a mãe orgulhosa, declarou: “Ele não diferencia uma pessoa da outra, todas as pessoas são inocentes até que se prove o contrário, então [gritos ‘Sérgio Moro! Sérgio Moro!’] fica difícil responder assim né? Mas, ele não faz diferença entre uma pessoa e outra, não importa se é pobre ou rica, a pessoa precisa ser honesta, precisa ter integridade e muito amor ao Brasil para evitar que haja todos esses problemas”, disse.

Aos gritos da multidão que aclamavam o nome de Moro, Odete finalizou dizendo que não criou um juiz. “Eu criei um homem íntegro, honesto e trabalhador”, contou. A manifestação em Maringá começou logo depois do almoço. Um guindaste foi usado para erguer uma faixa enorme em apoio ao trabalho do juiz Sérgio Moro.

4 Comentários

  1. Sergio Silvestre, se você e a ptzada tivesse recebido uma educação de uma mãe igual à mãe de Sergio Moro, certamente o Brasil não estaria na desgraça que está.

  2. Tem mãe que pode se orgulhar do filho. Outras, infelizmente,
    tão quanto o irmão, só tem decepções.

Comente