Uncategorized

O dilema de Aliel

aliel machado_2

Quem mais sofre pressão na comissão do impeachment são aqueles que ainda não decidiram o seu voto e que pretendem, neste ano, disputar as eleições municipais. Os parlamentares que estão nesta situação têm recebido milhares de mensagens via Whatsapp, e-mail e redes sociais de militantes pró e contra impeachment. De olho na prefeitura de Ponta Grossa, Aliel Machado (Rede-PR), que não é aliado de Dilma, também não estaria disposto a contribuir para que Temer assuma a Presidência. “Repete que, para ele, nem Dilma, nem Temer, e que o melhor seria mesmo haver novas eleições. No estado dele, no entanto, a maioria dos eleitores tem se manifestado a favor do impeachment”, informa O Globo.

8 Comentários

  1. ESSE PROJETO DE dePUTAdo, PRECISA DECIDIR SE FAZ “xixi” EM PÉ COMO HOMEM, OU SENTADO COMO MULHER… ( ??? )

  2. Dilema? A coisa é simples: ou vota a favor do impeachmente ou nunca mais será eleito!

  3. Numa situação dessas ainda estar indeciso mostra falta de personalidade política, condição essencial de um governante. Como o voto será aberto e não há opções de esconder o sim ou o não, esperar até a última hora para saber onde estará a maioria, simplesmente ser OPORTUNISTA. Quem assim age pode e deve ser tratado como do time “Maria vaic as outras”. chedeste oportunidmo malandro, safado, inconsequente e pusilânime. Biruta que se verga para onde sopra o vento. Despersonalizado. Barata tonta. Sabujo de uma eventual maioria. INCONFIAVEL

  4. Aliel não votei em você mas sei que o teu eleitorado é do povão cuidado com o canto da sereia do golpe ele pode colocar toda a tua carreira fora esse amigos do congresso e os empresários querem só o teu voto nas eleições vão se voltar contra você e dai o povão não vai te estende as mãos novamente se você for a favor do golpe

  5. Nem Dilma nem Temer eu até entendo. Mas daí votar contra o impeachment e ficar com os dois é que é contraditório.

  6. Acabei de ouvi-lo, pela tv, discorrendo sobre o seu voto e sem nenhuma dúvida estampou-se um oportunista nato,
    Diz: “O PT elegeu-se com um programa de governo e no entanto fez o contrário do que prometia”.
    E seguida diz: “Não posso concordar com um programa novo de governo”.
    Só faltou dizer, aceito a mentira, a enganação de um governo porque é o que me oferece mais benesses.

  7. Bem, se ele pretendia ser candidato a prefeito de Ponta Grossa, ele deve recalcular sua posição pois em seu pronunciamento ontem na comissão especial ele ficou naquela de “nem nem”: nem um nem outro… mas votou contra o relatório. Essa mancha não sai mais, nem com “Lava-Jato”… Entendo que o protótipo de deputado leu o momento e resolveu ficar ao lado do PT (de origem ele é do PCdoB, ou seja, comunista que ama um capital, principalmente o alheio…) e deve ir ido bater um papo com Lula no quarto de hotel.
    Prá fazer isso, ele deve imaginar que a população de Ponta Grossa é muito alheia a realidade…

Comente