Uncategorized

Laudo da PF mostra repasses da Andrade a instituto de pesquisa

índice

Laudo da Polícia Federal sobre a contabilidade da Andrade Gutierrez mostra pagamentos de R$ 18,4 milhões da construtora ao instituto de pesquisas Vox Populi. Na semana passada, reportagem da Folha mostrou que a Andrade usou um contrato com o instituto para pagar pesquisas utilizadas pela campanha de reeleição de Dilma Rousseff em 2014, mas não declaradas. A prática configura caixa dois. As informações são de Felipe Bächtold na Folha de S. Paulo.

De acordo com o relatório da PF, 54 pagamentos ao Vox Populi e à Vox Opinião Pesquisa foram lançados nas contas como “consultorias” e “assessorias diversas”. O laudo aborda despesas da empresa de 2004 a 2014, mas a data desses repasses não está especificada.

Em depoimentos de delação, ex-executivos da Andrade Gutierrez já haviam relatado a existência de um esquema de pagamento de pesquisas na campanha de Dilma à Presidência, em 2010.

O Vox Populi diz que a empreiteira é cliente do instituto há mais de 25 anos.

O documento da PF, concluído em fevereiro, foi anexado a um dos inquéritos da Operação Lava Jato.

Na lista de doações, também aparecem o Instituto Lula e a Paróquia São Pedro de Taguatinga, no Distrito Federal, que foi pivô da prisão do ex-senador Gim Argello (PTB-DF) na 28ª fase da Lava Jato, na semana passada.

Os investigadores divulgaram na ocasião que a construtora OAS havia doado R$ 350 mil em 2014 à paróquia por ordem de Argello, que ameaçava convocar o empreiteiro Léo Pinheiro para depor na CPI da Petrobras.

A Andrade Gutierrez pagou à igreja R$ 700 mil de 2010 a 2014. O padre Moacir Anastácio já havia afirmado ao Ministério Público Federal que a construtora fez contribuição de R$ 300 mil intermediada pelo então governador do DF, Agnelo Queiroz (PT), mas não “condicionada a qualquer contraprestação”.

No laudo da Polícia Federal, também há um item específico de despesas como prestação de serviços com “publicidade/marketing/gráfica”. Nesse setor, estão listados pagamentos para 16 empresas que somam R$ 28 milhões, sem data especificada.

Na análise das contas, os peritos da PF chamam a atenção para um repasse de R$ 2 milhões da Andrade em 2014 para a empresa Ediminas Editora Gráfica, que “difere” do padrão de doações da empreiteira, que costuma contribuir com entidades empresariais. “Esta empresa consta, nos registros do TSE [Tribunal Superior Eleitoral], como prestadora de serviço de diversas campanhas em Minas”, diz o relatório. A Ediminas edita o jornal “Hoje em Dia”, de Belo Horizonte.

OUTRO LADO

A Andrade Gutierrez disse que não iria se manifestar.

O Vox Populi afirmou, em nota, que fez para a Andrade Gutierrez diversos tipos de pesquisas “mercadológica e de opinião pública”.

“Os resultados dessas pesquisas foram entregues ao contratante. Todos os serviços foram regularmente contratados e contabilizados.”

O ex-dono do jornal “Hoje em Dia” Flávio Carneiro, que vendeu a publicação neste ano, disse à reportagem que os pagamentos da Andrade Gutierrez se referem a publicidade e patrocínio.

2 Comentários

  1. Esse cara da Andrade Gutierrez não está fazendo delação? Então é só perguntar para ele se houveram as “consultorias” ou se eram só compra de pesquisas favoráveis à chapa PT/PMDB!!! Confirmada a venda das pesquisas, que se prenda o portuga da Vox, com urgência!!!!

  2. A corrupção tomou conta do nosso país. Na verdade é melhor
    condenar todos porque qual instituição não está com o rabo preso !?
    Haja rabo…

Comente