Uncategorized

Bakri: ‘Delação não pode eximir crime de pedofilia’

índice

O deputado Hussein Bakri (PSD) alertou nesta terça-feira (26) que os promotores de Londrina que atuam na Operação Publicano podem estar cometendo um grave erro ao acatar, sem questionamentos, a delação premiada do auditor fiscal Luiz Antônio de Souza. Para Bakri, é importante que o MP investigue tudo que esteja relacionado com desvio de recursos públicos. “Os culpados têm de ser punidos e pagarem pelos seus crime, mas não isso não pode significar um salvo conduto para esse cidadão”, diz.

Segundo o deputado, o acordo de delação praticamente exime de culpa Luiz Antônio de Souza. “O MP tem de estar atento a isso e não pode cometer esse erro, de tentar chegar a alguns políticos e, para isso, perdoar um cara que é acusado de pedofilia. Ele foi preso por isso. Não é um crime que se possa perdoar assim”.

4 Comentários

  1. Sergio Silvestre Responder

    Da nojo né,os caras querem livrar o Beto Richa,então por que o Caramori sumiu do noticiario,será por que crime de pedofilia e grave.
    Com a palavra os figurões que o Caramori era RUFIÃO.

  2. É óbvio deputado, que um crime hediondo não fica impune. Um pedófilo tem implicações que vão além do crime.
    Pode ficar tranquilo, que o pedófilo em questão será devidamente pé alizado por seus atos.
    Agora, quanto ao amealho de valores pertencentes ao erário para custear campanhas de políticos do estado inclusive de alto coturno

  3. Isso sem dúvida será levado a cabo, com as informações do criminoso, mesmo com as constantes tentativas de desqualificação de sua delação por parte de quem está devendo à justiça. Espero que o senhor não esteja neste grupo de criminosos, ladrões do erário.
    Estes tem sim que se explicar perante a lei, não desqualificar a delação.
    Parece desespero, sabe…

  4. Concordo plenamente com deputado Hussein Bakri, tem que se apurar o problema dos desvios de recursos públicos sim, pode´se fazer delação premiada para esse processo, mas nunca para o processo de pedofilia, pois tem outras pessoas pressas por isso e os processo tem que ser iguais

Comente