Uncategorized

Vaccari cobrou 1% de propina sobre financiamento do BNDES na Venezuela

O ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto cobrou 1% de propina sobre valores financiados pelo BNDES em obra da empreiteira Andrade Gutierrez na Venezuela. A informação consta da petição entregue pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal, em que pede investigação sobre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ministros, senadores e deputados. Janot cita trechos da delação premiada dos ex-presidentes da Andrade Gutierrez Otávio Marques de Azevedo e Rogério Nora e do executivo Flávio Machado.

A suposta propina para Vaccari, de acordo com a petição de Janot, foi relatado por Otávio Marques de Azevedo e Rogério Nora. Os empreiteiros fizeram delação premiada perante a Procuradoria-Geral da República.

No documento, o procurador afirma que Otávio Azevedo confirmou que a Andrade Gutierrez pagou a Lula ‘mais de R$ 3 milhões a título de palestras no exterior’. O objetivo, segundo Otávio, seria aproximar a empresa de empresários de outros países.

1 Comentário

  1. Isso eu já desconfiava.

    Outra certeza é em relação ao mais médicos, em que o valor que fica com Cuba, certamente é dividido com o PT e volta como caixa dois para financiar os movimentos a favor do partido do Foro de São Paulo ( CUT, MST, Stédile, Caixa dois, etc.)

Comente