Uncategorized

Richa e Temer retomam projetos do Paraná junto ao governo federal

índice
O governador Beto Richa defendeu nesta quarta-feira (18), durante encontro com o presidente Michel Temer, em Brasília, o fortalecimento da relação entre o Paraná e o governo federal. “Tenho absoluta certeza que o presidente vai ajudar o Paraná, retribuindo tanto o que Estado faz pela economia nacional. Estou muito animado com o novo governo”, disse.

Richa convidou Temer para visitar o Paraná e disse que o presidente será muito bem recebido pelos paranaenses. “O Estado tem agora um novo alento e uma nova esperança com este novo governo que pode devolver ao Brasil o caminho de desenvolvimento e da geração de empregos”.

O governador reafirmou que o Paraná tem “a confiança no novo governo e a real expectativa que os projetos possam ser atendidos e que o governo federal volte a investir no Estado”.

Beto Richa adiantou a Temer a urgência com que o Estado espera a liberação dos empréstimos internacionais, no valor de US$ 450 milhões (R$ 1,7 bilhão) junto ao BID, e que dependem do aval da Secretaria do Tesouro Nacional. “São recursos fundamentais ao Paraná no esforço do Estado em retomar os investimentos públicos em programas e obras nas áreas de segurança, infraestrutura e transportes”, defendeu.

Richa e o presidente conversaram sobre a conjuntura política e econômica do País, o relacionamento entre o Paraná e a União e as primeiras ações do governo Temer no enfrentamento da crise econômico-financeira. “Disse ao presidente que os nomes da equipe econômica, anunciados nesta semana, sinalizam um forte compromisso do governo não apenas com a responsabilidade fiscal, mas também com a retomada do desenvolvimento e com a geração de emprego”, disse o governador.

Ele afirmou ao presidente que o Estado teve graves problemas no relacionamento com o governo anterior e que nos últimos anos foi “sistemática” e abertamente “boicotado” no repasse de recursos e transferências federais. “O presidente me assegurou que este tipo de discriminação não será tolerado em seu governo. Garantiu ainda que a União terá uma relação republicana e administrativa com todos os estados, sem nenhum viés político ou partidário”, declarou. Antes da reunião com o presidente, Richa se encontrou, em audiências, com os ministros Geddel Vieira Lima (Governo), Bruno Araújo (Cidades), Sarney Filho (Meio Ambiente) e Ricardo Barros (Saúde).

PACTO FEDERATIVO – Ainda com Temer, Richa reafirmou o apoio ao presidente que na sua posse ressaltou o propósito de rever o pacto federativo brasileiro, de forma que estados e municípios tenham maior autonomia financeira. “Esta posição do presidente é bastante positiva e, se realmente efetivada, será muito bom para o País”, afirmou Richa.

Depois do encontro com o presidente, Beto Richa declarou-se confiante na recuperação da economia e da estabilidade política e institucional do País. A reunião teve a presença do deputado federal Antônio Imbassahy. O presidente adiantou ao governador o compromisso que reafirmou como “absoluto com as reformas de que o Brasil necessita para retomar o caminho do crescimento econômico sustentado”.

ITAMARATY – Ainda em Brasília, Richa participou da posse do senador José Serra no Ministério das Relações Exteriores. A cerimônia, no Palácio do Itamaraty, Serra recebeu o cargo do diplomata Mauro Vieira. Natural de São Paulo, Serra já foi ministro de Planejamento e da Saúde do governo Fernando Henrique Cardoso. Atualmente é senador pelo Estado de São Paulo.

7 Comentários

  1. CCR e Eco Vias Responder

    E venha depressa michelzinho, queremos ver nossos contratos renovados para mais 50 anos…coisa que dilminha não queria….e viva os coxas

  2. O Paraná sofreu nas mãos do PT na esfera federal. Espero que
    desta vez os investimentos aconteçam.

  3. As palavras perfumam os ouvidos, faz o ambiente ficar acolhedor, porém, o governo interino usa fórmulas obsoletas para reanimar uma economia combalida. O texto acima, mais se parece com um quebra gelo.

    As benesses, bolsa empresarial, obras inacabas, excesso de cargos comissionados, pessoas sem a mínima capacidade em cargos chaves, um governo petista mambembe refém de sua própria astúcia, reflete o pior momento que estamos vivendo.

    O Temer é inseguro, não tem o perfil da austeridade, pois, o pior sintoma que aflinge a nação são dois pontos, dívida pública e a péssima qualidade dos nossos políticos, são bons para defender os seus interesses, enquanto a nação vive na penúria.

  4. Esse será bem atendido pelos paranaenses, tem que combinar com os Russos, porque vemos que as convulsões sociais estão complicadas.

  5. O Governador Beto Richa esta correto!
    repasse de recursos e transferências federais, são direitos do nosso Estado.

Comente