Uncategorized

Frente contra renovação do pedágio tem audiência em Cascavel e Foz

paranhos2

Lideranças de Cascavel, de Foz do Iguaçu e da região Oeste já estão convidadas para participar de duas audiências públicas promovidas pela Frente Parlamentar Contra a Renovação dos Contratos de Pedágio, programadas para as duas cidades no dia 17 de junho – a primeira aconteceu em Ponta Grossa no dia 23 de maio.

O encontro, no auditório da Associação Comercial e Industrial (Acic) a partir das 9h, vai receber lideranças de entidades representativas da sociedade e dos segmentos produtivos da região de Cascavel. No mesmo dia 17, à noite, a comissão faz audiência em Foz do Iguaçu. “As audiências ampliam o debate em todo o Paraná e mobilizam a sociedade contra uma possível renovação ou prorrogação dos contratos”, diz o deputado Paranhos, membro da comissão.

Oeste penalizado
Segundo Paranhos, a região Oeste foi a mais penalizada em quase 20 anos de pedágio no Paraná. “Em razão da nossa localização geográfica, pela distância do Porto de Paranaguá e pelo número de praças na BR 277, pagamos uma conta extremamente cara e sem praticamente sem retorno em benefícios. Se considerarmos os lucros obtidos pelas empresas nesse período (quase R$ 1 bilhão apenas nos dois últimos anos), os investimentos em obras de duplicação foram insignificantes”, avalia.

Mais grave ainda segundo o parlamentar de Cascavel é o fato de que pouco mais de 40% das obras previstas nos contratos originais foram executadas em 80% do tempo previsto. “Portanto, é fácil concluir que as empresas não conseguirão executar os 60% das obras que faltam em 20% do tempo. E esse é um dos argumentos usados para justificar a armadilha da renovação dos contratos”, observa Paranhos.

Novas audiências
As próximas audiências programadas pela comissão vão acontecer em Umuarama no dia 23 de junho, em Maringá (pela manhã) e Londrina (à noite) no dia 8 de julho e em Campo Mourão e Guarapuava ainda em datas a serem marcadas.

(fotos: Alep)

3 Comentários

  1. A vitória é fácil.
    Ainda mais nestes tempos de impeachment e patrulhamento político – econômico que vivemos.
    Na verdade, na verdade, os senhores das concessionárias e os que com eles celebraram estes contratos estapafúrdios, deveriam estar agora na cadeia.
    Visivelmente lesivos ao erário, outorgam lucro desmedido às empresas concessionárias, sem no entanto prever a devida fiscalização, ou a penalização aos governos que até aqui passaram por este roubo, por não realizá-la…

  2. Tá certo o deputado, o valor cobrado pelo pedagio aqui no Paraná é alto demais, com isso muitos pagam mesmo sem usar as rodovias.

Comente