Uncategorized

Richa autoriza compra de caminhões de lixo para mais 34 municípios

beto-richa-caminhao

O governador Beto Richa autorizou nesta terça-feira (21) o repasse de R$ 8 milhões para compra de caminhões de coleta seletiva de lixo em 34 cidades do Paraná.“É mais uma importante iniciativa para fortalecer a coleta seletiva e garantir melhores condições de vida aos catadores. É importante que o Estado invista nessa área para gerar desenvolvimento ambiental e social ao Paraná”, disse Richa.

Richa afirmou que os veículos são doação do Estado às prefeituras das 34 cidades. “Esse programa é completo e será referência nacional em gestão ambiental. Nosso governo apoia os municípios, principalmente, os pequenos”, afirmou.

Com o recurso, cada município atendido vai licitar a compra de um caminhão específico para coletar o lixo separadamente. Além dos 34 municípios, neste ano o Governo já repassou recursos para outros oito municípios, totalizando 42 convênios. Até 2018 a meta é atender todos os municípios de pequeno e médio porte.

Além da compra de caminhões, o Instituto Águas do Paraná vai apoiar as prefeituras com equipamentos para separação e com capacitação dos catadores. O Estado vai implantar nos municípios cooperativas de catadores de materiais recicláveis. “Queremos acabar com o conceito de carrinheiro catador de lixo. O objetivo é formar grupos de economia solidária para que repartam os lucros entre eles. Com isso, garantiremos uma vida mais digna aos trabalhadores”, afirmou Iran Rezende, diretor do instituto.

(foto: Orlando Kissner/ANPr)

2 Comentários

  1. Quero avisar a quem interessar, que a carreira do AGENTE FAZENDÁRIO ESTADUAL. foi declarada constitucional tanto pelo TJE, como também pelo STJ. Então fiquem quietinhos ai com sua ADIN, transpostos. O Janot esta de olho em vocês.

  2. Estes caminhões de lixo precisam ficar na República de Curitiba.
    Com os números de presos aumentando e o dia do Lula se apro-
    ximando vai precisar de mais caçambas e caminhões de lixo para
    transportar os “estrumes humanos” para o aterro sanitário.

Comente