Uncategorized

‘Vivemos sob o toque de recolher’, diz comerciante do Pinheirinho

valdecir longo

A insegurança chegou a tal ponto na região do Pinheirinho, em Curitiba, que os moradores são obrigados a se trancar em suas residências depois das 20h. “A noite, depois das 20h, tem que sair de carro (na rua), senão assaltam mesmo. Fui assaltado aqui na minha fábrica duas vezes, mão armada e moro na frente da minha fábrica”, desabafa o empresário Valdecir Longo, que reside no bairro há mais de 30 anos.

O empresário conta que a situação está cada vez mais complicada. “É o toque de recolher mesmo. A gente tem medo, o cara chega armado, coloca o revólver na cara e ainda te chama de vagabundo”, relatou Longo, tentando demonstrar com palavras o que sentiu diante da situação.

Ele participou, na noite de terça-feira (14), da reunião do deputado Ney Leprevost, pré-candidato a prefeito de Curitiba pelo PSD, com lideranças da regional do Pinheirinho. Segundo o empresário, todos são afetados pela falta de segurança. “O povo daqui é classe média, batalhador, só que as gangues vem de outras vilas, aqui perto e pronto, andam na rua de noite a hora que querem e tomam conta”.

Mais de 100 mil pessoas moram na região, que há muito deixou de ser um bairro. “É uma cidade que tem tudo, só que falta segurança, este é o fator. Tenho muito medo”, diz o empresário. Valdecir Longo afirmou ser muito boa a proposta do Ney Leprevost, da prefeitura assumir também a responsabilidade da segurança pública.

“Penso que poderiam integrar os dois, tanto o Estado e Município. Se trabalharem juntos (Guarda Municipal e Polícia Militar) é uma soma e esta somatória beneficia a todos”, concluiu o empresário.

5 Comentários

  1. sergio silvestre Responder

    Sempre digo a velha surrada frase”Curitiba para virar um Bang-Bang só falta a orquestra do Enio Morricone” rsrsrsrsrsrsrs

  2. Esse prefeito e governador, a hora deles está chegando.

    Temos que pesquisar bem a vida de quem vamos votar.

  3. -Quem deveria assegurar a tranquilidade ao cidadão paranaense pagador de impostos, é o Governo do Estado do Paraná, através da Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Científica e IML. Fora isto é tirar a responsabildade do Estado e jogar nos ombros dos municípios(que não é amparado por lei). Desta forma, a responsabilidade do Estado vai diminuindo e aumentando à dos municípios(sem a devida oferta de recursos materiais e humanos)!!!

Comente