Uncategorized

Partidos podem escolher candidatos a partir do dia 20 deste mês

índice

Os candidatos que pretendem disputar as eleições de outubro devem ficar atentos as datas que estão no calendário estabelecido pela Justiça Eleitoral. Nestas eleições, serão aplicadas as mudanças estabelecidas pela Reforma Eleitoral (Lei 13.165/2015), aprovada no ano passado pelo Congresso. As informações são de André Richter na Agência Brasil

Com a nova norma, houve mudanças nos prazos, como aumento do período para apresentação dos registros de candidaturas, diminuição na duração da propaganda no rádio e na televisão e a proibição de doações de empresas privadas para as campanhas políticas. A partir de agora, os partidos deverão se manter por meio de doações de pessoas físicas e de recursos do Fundo Partidário.

Convenções

Do próximo dia 20 de julho até 5 de agosto, os partidos estão autorizados a promoverem as convenções para escolherem os candidatos que vão disputar os cargos de prefeito, vice-prefeito e a vereador. O primeiro turno da eleição municipal será no dia 2 de outubro.

No mesmo dia, candidatos, partidos e coligações poderão pedir direito de resposta a órgãos de imprensa por contestarem afirmações e imagens que considerem caluniosas.

A partir do dia 6 de agosto, emissoras de rádio e de televisão, por serem concessões públicas, estão proibidas de veicular opinião favorável ou contrária a candidatos e partidos políticos. As tevês também não podem dar tratamento privilegiado a candidatos de forma dissimulada em novelas ou filmes.

Propaganda na internet

O prazo para registro de candidatura nos tribunais regionais eleitorais termina no dia 15 de agosto, às 19h. No dia seguinte, a propaganda passa a ser permitida na internet e nas ruas. De acordo com a lei eleitoral, os candidatos podem participar de carreatas, distribuir panfletos e usar carros de som de 8h às 22h.

Comícios

Também estão permitidos comícios das 8h às 24h. A propaganda eleitoral no rádio e na televisão está prevista para começar no dia 26 de agosto. A reforma aprovada no ano passado reduziu de 90 para 45 dias o período de campanha.

1 Comentário

  1. .
    O PREFEITO DE CURITIBA SERÁ O ATUAL DEPUTADO NEY LEPREVOST. E DIGO PORQUE. COM ESTAS FALCATRUAS DO PT, E COM OS CASOS DE PROPINA, NENHUM CANDIDATO (E TAMPOUCO PARTIDO) TERÁ VERBA PARA GASTAR EM ELEIÇÃO. MESMO PORQUE AS DOAÇÕES DE EMPRESAS A CANDIDATOS ESTÃO PROIBIDAS. ENTÃO QUEM SERÁ ELEITO ??? RESPOSTA: AQUELE QUE TIVER BOM HISTÓRICO PARLAMENTAR. E O ÚNICO DELES QUE TEM HISTÓRICO PARLAMENTAR É O DEPUTADO NEY LEPROVOST. OS OUTROS, COM EXCEÇÃO DO ATUAL PREFEITO, SÃO NOMES JÁ ESQUECIDOS E/OU DESCONHECIDOS. PORTANTO: GUSTAVO FRUET – SERIA BOM NEM SE RECANDIDATAR, E VOLTAR AO LEGISLATIVO, ONDE DEVERIA TER FICADO. – LUCIANO PIZATTO: NINGUÉM MAIS SABE QUEM ELE É; NÃO TEM HISTÓRICO PARLAMENTAR, MAS A FAMÍLIA DELE TEM DINHEIRO PARA CAMPANHA. – MARIA VITÓRIA: SANGUE NOVO NA POLÍTICA, SE ELEGEU DEPUTADA FEDERAL, E PARA FICAR MAIS CONHECIDA, SE CANDIDATARÁ, SÓ PARA TESTAR SUA FORÇA, SEM CHANCE. – PAULO MARTINS – NINGUÉM SABE QUEM É … – RAFAEL GRECA: É UM BOM NOME; UMA DAS POUCAS RESERVAS MORAIS DA POLÍTICA PARANAENSE, MAS SEU TEMPO JÁ PASSOU. – REQUIÃO FILHO: É O MESMO CASO DA MARIA VITÓRIA, ELEGEU-SE, E SE CANDIDATA SÓ PARA MANTER O NOME EM EVIDÊNCIA E TENTAR REELEGER-SE DEPUTADO NA PRÓXIMA ELEIÇÃO. – TADEU VENERI: Ó COITADO !!!

Comente