Uncategorized

Sumitomo investe em fábrica de pneus na Fazenda Rio Grande

SUMITOMORUBBER (1)

A japonesa Sumitomo Rubber, fabricante dos pneus Dunlop, confirmou na semana passada investimento de R$ 487 milhões para a construção de sua primeira fábrica de pneus de caminhões no Brasil. Além da nova fábrica, a unidade de pneus para veículos de passeio será ampliada. A construção da nova unidade terá início em 2017 e vai se juntar à planta existente em Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba. O empreendimento tem o apoio do governo estadual, por meio do programa de incentivos fiscais Paraná Competitivo.

A Sumitomo quer garantir um fornecimento estável de pneus para o mercado interno brasileiro e, por isso, o investimento será dividido em R$ 104 milhões para a construção da infraestrutura da nova planta, R$ 208 milhões na compra de equipamento de produção e R$ 175 milhões na expansão da atual fábrica de pneus de veículos comerciais leves.

Com o novo investimento, a planta que hoje conta com mais de 1.200 funcionários, deverá gerar cerca de 160 empregos até o final de 2020. Entre diretos e indiretos serão 600 vagas. Em 2011, a Sumitomo instalou sua unidade de produção de pneus para veículos comerciais leves em Fazenda Rio Grande.

“O novo aporte da Sumitomo atesta o êxito do investimento inicial feito pelo grupo na implantação de sua fábrica, além de demostrar sua confiança no Paraná e na retomada do crescimento econômico nacional”, disse o governador Beto Richa.

NOVA FÁBRICA – A empresa, que atualmente importa os pneus de carga para o mercado interno, estuda o crescimento do segmento em cerca de 2% a cada ano de operação da fábrica, motivo que influenciou a decisão de investimento. A produção local de pneus de caminhões está programada para começar em março de 2019, com uma capacidade de 500 pneus por dia. Volume que deve ser aumentado, em resposta à mudança das condições de mercado. O mesmo se aplica aos truck centers da marca, que atualmente são 10 no Brasil.

DIFERENCIAL – O diferencial da nova fábrica de pneus de carga no Brasil é a adoção da tecnologia Sun System em toda a produção: “O Sun System é uma tecnologia japonesa de produção que permite a fabricação de pneus sem emendas. Esse sistema de produção aumenta consideravelmente a qualidade dos pneus, resultando em uma rodagem mais confortável, otimizando o tempo de resposta em manobras devido à maior uniformidade do produto. A nova planta será a primeira fábrica de pneus de carga no mundo a empregar essa tecnologia” afirma Shizuma Kubota, presidente da Sumitomo Rubber do Brasil. Os pneus de passeio produzidos no país já carregam essa tecnologia.

EXPANSÃO DA FÁBRICA – O anúncio de expansão ocorre três anos após a inauguração da primeira unidade fabril da Dunlop no País. A fábrica brasileira, considerada a mais moderna do Brasil, começou a produzir pneus para veículos de passeio em outubro de 2013 e atingiu sua capacidade máxima de produção no final de 2015, com 15 mil pneus por dia. A expansão da produção de pneus de passeio possibilitará alcançar o número de 18 mil pneus por dia até o final de 2019.

Reconhecida como uma das principais marcas de pneus do mundo, a Dunlop conquistou crescimento de 62% em vendas de pneus de passeio em 2015 e chegou a 10% de participação no mercado de reposição deste mesmo segmento. No mesmo ano, a empresa também iniciou a comercialização de pneus diretamente com as montadoras de veículos, já equipando modelos da Toyota, Volkswagen e da FCA (Fiat Chrysler Automobiles).

Essas conquistas ampararam a decisão de ampliação. “A decisão pela expansão e aporte reforça definitivamente nossa presença no mercado brasileiro. Ampliar o negócio propicia o abastecimento com a produção local e evita a variação de preço com a flutuação cambial e seus riscos inerentes à importação de produtos” completa Kubota.

CONFIANÇA – O diretor-presidente da Agência Paraná de Desenvolvimento (APD), Adalberto Netto, afirma que o investimento da Sumitomo é uma demostração da confiança da empresa no Paraná. “Apesar da crise que passa o Brasil, a Sumitomo acredita no Paraná e na segurança jurídica garantida pelo Estado. Hoje, o investidor sabe que se investir no Paraná terá a garantia que o negócio irá prosperar”, disse ele.

Em cinco anos, o programa Paraná Competitivo já atraiu R$ 40 bilhões em investimentos privados que geraram mais de 400 mil empregos. Adalberto Netto destaca ainda que o investimento da Sumitomo atrairá diversas fornecedoras para a região de Fazenda Rio Grande. “Assim como a Klabin transformou Ortigueira, a Sumitomo está mudando a realidade de Fazenda Rio Grande garantindo desenvolvimento social e econômico”, afirmou.

(foto: pedro ribas/aen)

3 Comentários

  1. Essa SUMITOMO construiu esse fábrica à base de importação de pneus de passeio com subfaturamento e incentivos fiscais do Governo do Estado do Paraná.

    O contribuinte e o Estado é quem pagaram a conta.
    Essas Industrias de pneus pouquíssimo empregam.

    O Brasil deveria era liberar a importação desses produtos que lá fora custam a metade do preço. Ao invés disso nos vendemos o país para as multinacionais.

    A importância das fábricas de pneus no Brasil é irrelevante frente ao apoio ao transportista. Além disso o importador paga muito mais imposto e à vista.

    É uma questao de tempo. A operação ZELOTES vai apontar a ANIP (Ass. Indústria de Pneus) quem pagou propina para pacotes de incentivo e medidas anti-dumping contra importado.

    A casa vai cair…

  2. Meu nome é Gilmara gostaria de me canditar para uma vaga de emprego.Tenho experiencia de operadora e auxiliar de produçao e tenho um pouco de conhecimento de pneus.Estou disponivel para aprender novas experiencias ,sou atenta,pontual,responsavel e gosto de trabalhar em equipe .A ultima empresa que trabalhei foi no ramo automotive de dobra de freios.So peso uma oportunidade meu numero é 41992813713.

  3. Alfagomma, somos fabricantes mundial de mangueiras,solicito oportunidade junto aos setores de suprimentos e manutençao, para tratativas comerciais e tecnicas dos produtos mangueiras e acessorios que fabricamos.

    atenciosamente.

    Carlos Cavalheiro

Comente