Uncategorized

Greca diz que sua aposentadoria no Ippuc está dentro da lei

Greca001

O candidato do PMN à prefeitura de Curitiba, Rafael Greca, disse nesta segunda-feira (15), por meio de nota, que sua aposentadoria no Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano (Ipuc) está de acordo com a lei. O secretário municipal de Governo de Curitiba, Ricardo MacDonald Ghisi, ameaçou entrar com uma ação popular para “cassar a aposentadoria” de Greca. Segundo ele, o ex-prefeito poderia ser obrigado a trabalhar no Ippuc durante dois anos, pois era funcionário do Instituto quando foi cedido para o Senado Federal entre 2011 e 2012. As informações são do Bem Paraná.

Em nota, a assessoria de campanha de Greca disse que o candidato “foi aposentado como Engenheiro Civil, padrão 4067, referencia XVI, com o salário bruto mensal de R$ 10.315,43, conforme consta no processo 08-002047/2015″. O pedido, segundo a assessoria, foi deferido no dia 1º de janeiro de 2015, após análise do Instituto de Previdência dos Servidores do Município (IMPC) e assinada pelo presidente do Ippuc, Sérgio Povoa Pires, em 19 de janeiro.

A cessão funcional ao Senado, afirma a assessoria de Greca, foi autorizada pelo gabinete do prefeito Gustavo Fruet (PDT) e assinada pelo próprio Ricardo MacDonald Ghisi e por Sérgio Povoa Pires, sem ônus para o Poder Executivo. A assessoria afirma ainda que a aposentadoria de Greca está amparada pelo artigo 82, inciso VI, da Lei Municipal 1656, de 1958 (Estatuto do Servidor Público de Curitiba), e pelo artigo 93 da lei federal 8.112/90, que dispõe sobre Regime Jurídico dos Servidores Públicos da União.

(Foto: divulgação)

4 Comentários

  1. 01 dse janeiro de 2015 menos 35 anos seria o ingresso do Greca em 1980? Ou menos 30 anos na proporcional teria o Greca ingressado em 1985.
    A bem da verdade acho que deveria ser colocado à disposição a ficha funcional, constando o ingresso e aposentadoria.
    Sendo em 1980 ou 1985 não sei não se fecha o tempo.
    O Greca foi provedor da Casa Romário Martins, lá colocado por Lerner. Lerner saiu da Prefeitura em 1993( janeiro) e Greca foi eleito Prefeito em 1992.
    Tem algo de estranho, como regime inicial se CLT, Estatutário, na década de 90 foi criado o regime único com opções aos funcionários celetistas mediante concurso a ingressarem no regime estatutários. Assim como um candidato recebe críticas sobre um assunto desses acho que deveria esclarecer com documentos.
    Existe na Prefeitura um ato chamado “histórico funcional” que poderia ser mostrado , guardados os atos “sigilosos”

  2. Estão procurando chifre em cabeça de cavalo. Se forem para a briga com estas armas todos os assessores de Fruet, mais o próprio e sua mulher vão parar na sala do Sergio Moro. É neste lugar que os trapalhões devem prestar contas das suas tentativas de passar por cima da lei. Uma pergunta: este Macdonald do gabinete do prefeito é parente do Macdonald de Foz do Iguaçu, que está condenado a devolver dinheiro aos cofres públicos?

  3. Paulinha Silva Responder

    Greca não tem mais o apoio e estrutura do Jaime Lerner e o seu valor acabou há anos principalmente quando virou pro Requião, nunca mais se elegeu!

Comente