Uncategorized

Ministério do Planejamento vai agilizar empréstimo de US$ 500 milhões do BID ao Paraná

jose-richa-filho

O secretário do Ministério do Planejamento, Jorge Arbache, informou que vai agilizar a avaliação técnica do financiamento do BID ao Governo Paraná. Após reunião com o secretário José Richa Filho (Infraestrutura), em Brasília, Arbache disse que vai colocar o pedido paranaense em discussão na próxima reunião da Secretaria de Assuntos Internacionais na primeira quinzena de setembro.

O financiamento para infraestrutura, com recursos do BID, somam US$ 500 milhões e serão usados em obras rodoviárias, projetos na área de infraestrutura e a construção de centros logísticos no Estado. “Estive hoje também com os representantes do BID, que consideram que o nosso financiamento está alinhado a política do banco, que busca financiar obras em infraestrutura que promovam o desenvolvimento social”, disse Richa Filho.

Dentro das obras que serão financiadas pelo BID, estão a construção de contornos em diversos municípios, pavimentação de rodovias de chão batido, e também duplicações. Entre as obras programadas estão os contornos de Wenceslau Braz, de Marechal Cândido Rondon, de Castro e de Umuarama.

Além dos recursos para modernização das rodovias, o financiamento do BID prevê também a criação de pontos de armazenagem de grãos, estacionamentos e áreas de serviços em regiões estratégicas para o transporte de cargas no Paraná. A intenção do estado é construir esses centros em Cascavel, Maringá, Ponta Grossa, Guarapuava e Guaíra.

(foto: internet)

3 Comentários

  1. O Paraná sempre foi a ovelha negra na gestão da falida adminis-
    tração do PT no governo federal. Perdemos longos treze anos pe-
    dindo o que tinhamos de direito e recebendo esmola…

  2. -O dinheiro do financiamento será utilizado para obras de pavimentação em estradas pedagiadas????

  3. Caro FÁBIO, será que agora sai a duplicação inteira da BR-376, ponto a ponto, e deixamos de duplicar trechos de 11 km, por semestre. Só o que morrem de paranaenses nos trechos de pista simples, já justifica, ou será que os governantes desejam duplicar os trechos faltantes com os corpos dos acidentados. Devemos lembrar que os deputados estaduais também são responsáveis pela paralisação da duplicação, quando exigiram a participação dos mesmos nos estudos e decisões, exigência essa da Frente Parlamentar pela não Prorrogação. Essa medida foi de caráter irresponsável, e está prejudicando a sociedade usuária da rodovia. O tráfego de veículos e caminhões é muito intenso para pista simples. O movimento rodoviário do PARANA de 2017 e 2018 será ainda maior. Atenciosamente.

Comente