Uncategorized

Ellen Homiak faz a reconstituição da morte
de Rodrigo Federizzi

A cabelereira Ellen Homiak, acusada de matar e esconder o corpo do marido, o policial Rodrigo Federizzi, participa da reconstituição do crime. Ela chegou ao apartamento em que morava com a marido Rodrigo Federizzi e o filho do casal, um menino de 9 anos, localizado no Bairro Tatuquara, por volta das 9 horas da manhã desta quinta-feira, 25.

A polícia isolou área. Participam do processo a acusada do crime e peritos do Instituto de Criminalística. De acordo com a polícia, a reconstituição é importante para que não restem dúvidas sobre a prática do crime

Hellen confessou a autoria do crime. À polícia ela contou que praticou o crime sozinha. Ela disse que “atirou no marido enquanto ele dormia, depois serrou as pernas, transportou o corpo até uma área rural de Araucária e enterrou as partes em duas covas rasas”. As informações são do Bem Paraná.

1 Comentário

  1. Se este tipo de crime não for considerado hediondo qual será !?
    Em países como a Indonesia seria a pena de morte.

Comente