Uncategorized

Beto Richa suspende
fracking no Paraná

unnamed

O governador Beto Richa sancionou projeto de lei aprovado pela Assembleia Legislativa que suspende por dez anos o licenciamento ambiental de qualquer atividade de perfuração ou exploração de gás de xisto pelo método do fraturamento hidráulico, conhecido como ‘fracking’. Com a lei, o Paraná tornou-se o primeiro Estado do país a suspender o uso do ‘fracking’.

Para o deputado Rasca Rodrigues (PV), um dos autores do projeto, “a lei é o gesto mais emblemático que o Paraná dá para ter um território livre do ‘fracking’ e seus impactos ambientais, sociais e econômicos que poderiam colocar nossa agricultura e ambiente em risco, já que há estudos científicos que comprovam a contaminação do solo e da água por onde o método passou”.

Além de Rasca Rodrigues, o projeto foi assinado pelos deputados José Schiavinato (PP), Fernando Scanavaca (PDT), Marcio Nunes (PSD), Marcio Pacheco (PPL), Guto Silva (PSD) e Cristina Silvestri (PPS).

7 Comentários

  1. Caro FÁBIO, essa informação de que o ‘fracking’ no Paraná tornando o estado livre do ‘fracking’ é uma ação prematura que dirá de incompetência, visto que a tecnologia no mundo anda para frente, e transforma o estado refém da ausência de tecnologia e grupos aliados da Petrobrás que dominam o mercado de combustíveis. Todas as vezes que os deputados, muitas vezes despreparados no conhecimento do tema, promovem ações em defesa da sociedade, devemos ficar atentos. No último grande exemplo, temos o caso da soja transgênica, ocorrida há mais de 10 anos, onde o governador “comedor de mamona” tentou impedir o avanço da tecnologia, deu um grande prejuízo aos produtores paranaenses, não segurou o desenvolvimento tecnológico e até os dias de hoje o irmão babaca, corrupto que tomou dinheiro dos empresários produtores, para conter o avanço da produção de soja. A tecnologia do ‘fracking’.desenvolvida nos USA, permitiu que o país se transformasse em auto-suficiente na produção de petróleo e passasse a ser exportador. Com isso derrubou o preço do petróleo bruto e impediu o avanço da Petrobrás que mamava no pré-sal, que desejava continuar espoliando os brasileiros nos elevados preços dos combustíveis. Quem acusa tem que provar, chega de mentiras lançadas por parlamentares despreparados. Atenciosamente. . ..

  2. O subsolo pertence a união, se for de interesse da união o governador não apita nada segurem esse marketeiro!

  3. Os impactos são os mesmos que alteraram a correlação de forças na geopolítica do petróleo, com a utilização desta técnica pelos americanos… Mais um atraso para o Brasil e para o Paraná – e ainda tentam vender como vantagem!!!

  4. Azar do Paraná, que persegue sua senda rumo ao atraso. Com o método atual de extração de xisto, completamente caro e obsoleto, em pouco tempo o que restará da Petrobrás no estado serão as ruínas. Faltam homens de antevisão de 50 anos, como Ney Braga e Bento Munhoz da Rocha, neste pobre estado que se não fosse o ancestral, mas, moderno agronegócio, já estaria pior que o RJ e o RS.

  5. O Betinho está só fazendo mais demagogia, não sou favorável ao tal fracking, é um processo realmente poluidor, mas não acredito na “sinceridade” do Banana, ele está é posando de bom moço. E sabem por quê? Porque dificilmente no curto prazo haverá tanta prospecção assim aqui na província mas, quando as primeiras prospecções começarem a jorrar dinheiro em outros lugares, aí o cara vai mudar de ideia. E não será só ele não, os prefeito que, hoje se dizem “enojados” com tal método, mudarão de ideia na medida em que virem outros estados e municípios se enchendo de dinheiro. Não confio em sinceridade de político, elas tem vida muito curta.

Comente