Uncategorized

Temer autoriza envio
das Forças Armadas
para ruas de Natal

temer5

O presidente Michel Temer autorizou o envio de Forças Armadas para reforçar a segurança das ruas de Natal nesta quinta-feira, após pedido do governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD). Ainda não foi definido o contingente que será utilizado, mas boa parte deve vir do Exército, de acordo com o Palácio do Planalto. Desta vez, os militares só ficarão nas ruas, para que a polícia militar do estado possa ir para a Penitenciária Estadual de Alcaçuz, na região metropolitana de Natal, onde detentos entraram em confronto. Desde quarta-feira, as ruas de Natal passam por uma onda de violência. As empresas recolheram a frota de ônibus nesta quinta-feira, após veículos serem incendiados. As informações são d’O Globo.

A autorização de Temer ao pedido de reforço “imediato” por Robinson Faria veio no início da tarde desta quinta-feira. Além de fazer o pedido, Faria também revelou pela manhã, em entrevista à rádio “CBN”, que o Batalhão de Operações Oficiais (Bope) irá entrar na Penitenciária Estadal de Alcaçuz, sem armas letais, para retirar os presos.

— Fiz o pedido para o ministro Alexandre de Moraes para conversar com o presidente Temer. Só ele pode autorizar o envio imediato, para hoje, das Forças Armadas, do Exército, da Marinha, para ocupar as ruas de Natal. Estão tocando fogo em ônibus, em uma retaliação pelo governo ter decidido separar, dentro do presídio, PCC (Primeiro Comando da Capital) e Sindicato do RN. Então ambos estão retaliando o governo. A situação aqui se tornou muito mais grave do que estava ontem, se agravou a partir de ontem a noite, então precisamos de socorro imeditado — destacou o governador.

Pela manhã, o presidente foi a Ribeirão Preto anunciar o pré-custeio da safra 2017/2018, e de lá já havia conversado com o governador do Rio Grande do Norte. Temer comunicou o ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen, e o ministro da Defesa, Raul Jungmann.

Na terça-feira, Robinson Faria havia dito que poderia haver um “novo Carandiru” no presídio de Alcaçuz, onde ocorrem os enfrentamentos de facções criminosas rivais, caso a polícia estadual entrasse na carceragem.

— Se a polícia entrar dentro do presídio, pode haver novas mortes, confrontos policiais, aí vai ser um novo Carandiru. Temos que evitar isso. Vamos entrar em casos de extrema necessidade — declarou Faria há dois dias.

Comente