Uncategorized

Solucionado está

Painel, Folha de S. Paulo

Advogados criminalistas conversavam sobre a escolha do novo relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, depois da morte do ministro Teori Zavascki.

Discutiam o regimento interno da corte e a possibilidade de a presidente Cármen Lúcia indicar o colega Celso de Mello, o mais antigo integrante do STF.

— Ele seria a melhor escolha política. Mas o regimento teria de ser jogado no lixo — disse um deles.

Outro criminalista, então, emendou, aos risos:

— Dá para acrescentar mais um artigo: “considerando a hipótese de rixa interna, o presidente poderá indicar o ministro sobre o qual não paire desavenças públicas”.

2 Comentários

  1. Sergio Silvestre Responder

    Se escolherem esse Celso Mello a lava -jato não acaba nunca,um dia vi o começo de um voto deste sr que começou depois do almoço e varou a tarde falando tolices de antigos colegas seus que foram para o colo do capeta,mais um enrolador o bom eles deram fim nele.

  2. eleitor desmemoriado. Responder

    A preocupação dos criminalistas não procede, numa Corte que adora inovar, inclusive rasgando a Constituição, a presidente desta mesma Corte pode decidir o que quiser.

Comente