Uncategorized

Preso na Lava Jato, vice-presidente do Flamengo que foi
sócio de Eike Batista

Preso nesta quinta (26) na operação Eficiência, o advogado Flávio Godinho também é homem forte do futebol do Flamengo.

Ele foi detido pelos policiais por volta das 6h30 em sua casa, no Rio, na mesma força tarefa que determinou a prisão de Eike. O clube carioca ainda não se manifestou.

Vice-presidente de futebol do Flamengo, Godinho é responsável por contratar os reforços da equipe nesta temporada. Nos últimos dias, ele negociava com representantes do colombiano Orlando Berrio, do Atlético Nacional. As informações são da Folha.

Godinho foi um dos principais executivos do grupo de Batista. Os dois eram sócios em uma série de empresas off-shore.

Em setembro, ele já havia sido levado para depor por policiais na 34ª fase da Operação Lava Jato, intitulada Operação Arquivo X.

Diretor de relações institucionais da EBX até 2013, Godinho ocupou vários cargos no conglomerado. Ele acumulou um patrimônio milionário, avaliado em mais de R$ 100 milhões.

Em 2004, quando Eike criou a MMX, Godinho ficou com 3% da companhia.

O advogado é procurador de um empresa fundada em 2003 na Ilha de Niue, paraíso fiscal localizado no Caribe. A offshore foi criada para operações financeiras ligadas à atividade de mineração.

Fora do grupo, ele virou consultor e dirigente do clube carioca.

Antes de assumir o comando do futebol do Flamengo em dezembro, Godinho foi vice de relações externas do clube em 2013.

Comente