Uncategorized

Cinco senadores oficializam mudança
de partido

senado

Cinco senadores confirmaram nesta quarta-feira (1º) seus ingressos em novos partidos. O senador Eduardo Amorim, do Sergipe, trocou o PSC pelo PSDB. Ele se elegeu ao Senado pelo antigo partido em 2010. Antes havia sido secretário de Saúde de Sergipe e deputado federal.

Elmano Ferrer, do Piauí, deixou o PTB, pelo qual se elegeu senador em 2014, pelo PMDB. Elmano já ocupou os cargos de vice-prefeito e prefeito de Teresina. Também Zezé Perrella, de Minas Gerais, comunicou a troca do PTB pelo PMDB.

Dois senadores deixaram o PDT. Lasier Martins, eleito pelo Rio Grande do Sul em 2014, passa a integrar a bancada do PSD. Este é o primeiro mandato do jornalista, que estreou na política como senador.

Thieres Pinto, por sua vez, trocou o PDT pelo PTB. O empresário, eleito primeiro-suplente por Roraima em 2014, assumiu o mandato em dezembro do ano passado com o afastamento do titular Telmário Motta, que pediu licença de 120 dias para realizar atividades no estado.

Com as mudanças, o PMDB passa a ter 21 senadores em exercício. O PSDB conta com a segunda maior bancada, com 12, seguido pelo PT, com 10. Depois vêm PP (7), PSB (7), PSD (5), DEM (4), PR (4), PTB (3), PCdoB (1), PDT (1), PPS (1), PRB (1), PSC (1), PTC (1), PV (1) e REDE (1). O senador Reguffe (DF) permanece sem partido.

2 Comentários

  1. Caro FÁBIO, essa dança das cadeiras no SENADO pode ocorrer? Isso mais parece uma casa de lupanar, cada dama da noite, escolhe o melhor sofá/colo para agasalhar-se. A sociedade entende para poder acompanhar, que para essa alteração de partidos deve ocorrer dentro do período, denominado de “janela da putaria”. Com isso daria exposição a cada um dos parlamentares que está trocando de grupo político. Atenciosamente.

Comente