Uncategorized

Após mais um domingo com público baixo, comerciantes temem pelo futuro do Zoo de Curitiba

zoologico4

da Banda B

Após mais um domingo (5) com movimento bastante abaixo do esperado, comerciantes do Zoológico de Curitiba demonstraram certo temor com o futuro do parque, localizado no bairro Alto Boqueirão. São vários os motivos apontados por eles para a preocupação, mas a falta de cuidado com a infraestrutura e o fim da tarifa domingueira se destacam entre as declarações. Por outro lado, os frequentadores apontam o horário reduzido de funcionamento, das 10h às 16h, como motivo para o número menor de pessoas presentes no local.

Cuidador de carros do zoológico há 32 anos, Flávio Roberto de Moraes disse que falta segurança e melhorias para que o público volte a ser atraído para o local. “Está tudo muito abandonado, apenas dois guardas são designados para cuidar de tudo, então sentimos falta de uma segurança mais presente. Outra coisa é o banheiro, não dá nem para entrar”, lamentou.

Ambulantes legalizados sofrem ainda com a concorrência desleal que ocorre em frente ao espaço. “Nós não conseguimos vender mais nada, estraga tudo. Temos a carteirinha para atuar aqui dentro e lá vendem com o preço que querem. Precisamos de ajuda urgente do prefeito Rafael Greca”, disse.

No local, várias pessoas ainda reclamaram do tamanho do mato, que dá a impressão de que o parque não passa por roçadas.

O Zoológico de Curitiba está situado no Parque Municipal do Iguaçu e ocupa área de 589 mil metros quadrados. Recebe cerca de 650 mil visitantes por ano e está aberto ao público de terça a sexta das 09 às 17 horas e sábados, domingo e feriados das 10h às 16 horas.

Horário este que frustrou a advogada Melissa dos Santos. “Cheguei aqui e estou tendo que me divertir do lado de fora. Ainda está de dia e minha filha ficou bem tristinha, mas vamos voltar outro dia”, comentou.

A Banda B entrou em contato com a Prefeitura de Curitiba sobre as reclamações, que informou que pela manhã, antes que o Zoológico possa abrir ao público, os animais recebem o tratamento dos veterinários e ganham um período de descanso e relaxamento em prol do seu bem-estar. Confira a nota:

Em relação aos serviços de roçada, há uma programação. Porém, nos períodos de verão, com muito calor e chuvas, o crescimento da vegetação é favorecida. Equipes responsáveis pelo serviço serão designadas para verificar as condições.

A Secretaria de Urbanismo tem conhecimento da situação dos vendedores ambulantes da região do Zoológico e já está em estudo a resolução do problema do aumento da informalidade. Além disso, está concluindo um novo cronograma de fiscalização da área. As ações devem ser retomadas em breve.

(Foto: Antônio Nascimento – Banda B)

2 Comentários

  1. ACESSO HORRIVEL, LOCAL SEM SEGURANÇA E AINDA COM ESTACIONAMENTO COM SEGURNÇA DUVIDOSA. O QUE PODERIA SE ESPERAR, PUBLICO?????

Comente