Uncategorized

Garis negam acordo coletivo. Há risco de greve

gari

Os garis não concordaram com a proposta de acordo coletivo e iniciaram os prazos legais para a greve. A Cavo ofereceu reajuste de 6% nos salários e 8% nos tíquetes. Os funcionários exigem melhoria nos índices de reajuste e não concordam com o fim do pagamento das horas-extras. “A nossa campanha salarial é para garantir benefícios e avançar nas conquistas”, afirmou Manassés Oliveira, presidente do Sindicato.

A empresa e a Prefeitura de Curitiba serão notificadas da recusa dos trabalhadores e do início dos procedimentos para a greve. Dia 14 de março haverá nova assembleia no Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação de Curitiba (Siemaco) para decidir os encaminhamentos.

(Foto: divulgação)

1 Comentário

  1. NOSTRADAMUS DIZ :
    QUE A GREVE VAI SER DIA 15 DE MARÇO O MESMO DIA DA GREVE CONVOCADA COINCIDENTEMENTE POR GLEISI HOFFMAN E PT
    PARA GREVE NACIONAL DOS PROFESSORES

    ATENÇÃO LAVA JATO

Comente