Uncategorized

Joesley lançou moda

Depois do acordaço que Joesley Batista conseguiu com sua delação, fica difícil outros colaboradores se contentarem com redução de pena.

Léo Pinheiro, dono da OAS, quer pena cumprida em regime aberto com redução de dois terços.

Nas alegações finais, os advogados encaminharam um documento de 32 páginas expondo os motivos pelo pedido.

Leia alguns trechos.

“Léo Pinheiro optou por falar a verdade em seu interrogatório e adotou uma postura colaborativa na instrução probatória, apresentando provas relevantes para a confirmação dos fatos narrados na denúncia”.

“Confirmou que o tríplex nunca foi posto à venda porque já tinha um dono e que as reformas foram executadas seguindo orientações dos reais proprietários do imóvel, o ex-presidente Lula e sua esposa. O projeto de reforma foi aprovado na residência do ex-presidente em São Bernardo do Campo”.

“Pinheiro esclareceu que o tríplex, bem mais caro que o apartamento efetivamente adquirido, não seria um presente.

Os valores gastos pela OAS eram contabilizados e descontados da propina devida pela empresa ao Partido dos Trabalhadores em obras da Petrobras, tudo com a anuência do seu maior líder partidário”.

1 Comentário

  1. Doutor Prolegômeno Responder

    A moda no Brasil agora é roubar, corromper, enriquecer com um bilionário e, depois mandar um parente com a maior do seu dinheiro para o exterior. muito antes de descobrirem tudo. Após, delatar tudo e todos, em troca de imunidade total num acordo superpremiado com as autoridades e, então, viver como um nababo feliz para sempre, fora deste país de corruptos. Auto-ajuda privada com cooperação estatal. Vão até lançar um kit “DO IT YOURSELF”, com um power point cheio de fluxogramas incluído.

Comente