Uncategorized

O povo quer tirar Temer. E depois?

Os saudosos do regime fardado lustram os coturnos e se assanham diante da consulta do Paraná Pesquisas, que mostrou que 64,2% dos brasileiros querem diretas já, como se isso fosse possível. Mas o que entusiasma mesmo a moçada da direita sem neurônios é a Intervenção Militar, como querem 15,6%. Pouco, se considerarmos que as várias formas de patologia social acometem cerca de 20% dos viventes.

A hipótese de seguir com Temer até o amargo fim anima apenas 6,9%. O afastamento do Michel Temer pela via indireta para colocar Rodrigo Maia como Presidente, apenas 5,6%.

Os que não sabem ou não opinaram foram 2,9%. Nenhuma dessas opções: 4,9%.

3 Comentários

  1. Doutor Prolegômeno Responder

    A senhora da floresta, dona curupira, a idosa fada madrinha dos povos da floresta, entre outros títulos, Marina Silva será a ungida pela Rede, seu partido e por outra rede de comunicações. Será a Maria Verde e Imaculada no meio da corrupção desenfreada para salvar o Brasil da crise, como um dia foi ungido Collor e depois FHC. O Brasil é um país desgraçado.

  2. Hoje estamos todos encurralados de verdade. Mesmo que o Temer
    caia (chance mínima) não temos nada que comemorar. Não temos
    ninguem e absolutamente ninguem para substituí-lo, e o pior é que
    não temos nenhuma opção… Triste Brasil.

  3. O afastamento de Temer é importante para o crescimento moral do Brasil. O simbolismo gerado pela a retirada do poder de um corrupto é benéfica de modo amplo. A substituição seguirá a ordem constitucionalmente arquitetada, independentemente da opinião de A ou B, porém, a importância maior se dá pela busca de corretidão na figura do chefe público, daquele que legalmente chegou ao poder, e que deve manter-se sob a lei para permanecer no poder.
    Sem hipocrisia, somos todos humanos e imperfeitos, porém, para comandar nosso País, não podemos admitir oligarcas, ditadores ou ladrões.

Comente