Uncategorized

Oposição a Temer quer usar reformas para inflar manifestações

do Painel, Folha de S. Paulo

O fiasco das mobilizações pela aprovação da primeira denúncia contra Michel Temer na Câmara fez a oposição rever sua estratégia. O PT vai usar a tentativa do governo de retomar o debate sobre a reforma da Previdência para organizar manifestações contra a proposta. A sigla avalia que as mudanças na aposentadoria têm apelo para levar gente às ruas. A ideia é criar um caldo de insatisfação social antes que a segunda ação de Rodrigo Janot contra o presidente chegue à Câmara.

A ideia de partidos como PT e PC do B é que nos atos contrários à reforma também sejam erguidas bandeiras de “Fora, Temer” e “Diretas-já”. Por esse roteiro, quando a segunda denúncia de Janot chegasse ao Congresso, haveria forte mobilização popular contra a agenda do presidente.

Mesmo sabendo que é remota a chance de a PEC das eleições diretas ser aprovada, a oposição atuará para que a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara vote já na próxima semana o texto da proposta.

O movimento “342 agora”, capitaneado por Paula Lavigne, também reorganizou sua estratégia para a possível apresentação de uma segunda ação contra o presidente. Artistas regionais vão gravar mensagens aos deputados que votaram a favor de Temer.

Comente