Uncategorized

‘PF critica delações das quais não participa’

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse à Folha que as críticas à delação da Odebrecht feitas pela Polícia Federal decorrem de uma “disputa de poder”, e que a PF só ataca acordos dos quais não participa. “Toda a discordância da PF conosco gira em torno de um negócio que chama colaboração premiada. Existe uma disputa de poder em cima da colaboração. Aquilo que a PF faz, e bem, é investigação. Eu ajuizei [no Supremo] uma ADI [Ação Direta de Inconstitucionalidade] que diz que polícia não pode fazer colaboração premiada. E não pode mesmo, porque estamos fazendo a conta da PF no Supremo, [da PF] em Curitiba, mas não de Polícia Civil no interior de São Paulo, do Rio de Janeiro, do Piauí, de Pernambuco. A repercussão [de permitir à polícia fechar acordos de delação] é essa”.
As declarações foram dadas em entrevista no sábado e outros trechos foram publicados na edição desta de hoje do jornal.

2 Comentários

  1. Doutor Prolegômeno Responder

    O festejado procurador acaba de declarar que as polícias não são dignas de confiança e ainda estabelece uma comparação entre as polícias. E note bem: se refere a Estados da federação como se os houvesse de segunda e terceira classe. Ou seja, só procuradores e promotores são dignos de confiança. Acho que Gilmar Mendes tem toda razão.

  2. Sergio Silvestre Responder

    Quando um procurador diz a verdade a maioria da escumalha não entende,a policia federal tem seus nixos de homens bons mas tem quase uma maioria que ve helicopteros carregados de droga e fazem vista grossa,.

Comente