Uncategorized

Manifestantes ocupam Câmara de SP contra projetos de Doria

O Globo

Um grupo de cerca de 50 pessoas ocupou o plenário da Câmara dos Vereadores em São Paulo nesta quarta-feira. Os manifestantes protestam contra o Plano Municipal de Desestatização, que prevê privatizar sacolões, praças, cemitérios e parques, e contra mudanças no Passe Livre para estudantes da rede pública.

O Plano Municipal de Desestatização foi aprovado em primeira votação pelos vereadores em 4 de julho. Já as mudanças no Passe Livre passaram a valer em 1º de agosto. Antes, os estudantes poderiam fazer quatro viagens de ônibus ao longo das 24h. Agora, o usuário do Passe Livre pode fazer quatro embarques num período de duas horas e outras quatro viagens durante duas horas em outro período.

A ocupação começou por volta das 15h, de acordo com a assessoria de imprensa da Casa. De acordo com a Guarda Civil Metropolitana (GCM), o protesto é pacífico. Até as 22h, os manifestantes ainda não haviam deixado o prédio. Ao longo do dia, foi bloqueado o acesso a banheiros e água, numa tentativa de forçar a desocupação.

Representante do Movimento Cultural das Periferias, Jesus dos Santos afirmou ao site da Câmara Municipal que vários movimentos sociais e estudantis participam do ato:

– Nenhuma das propostas que fizemos foi ouvida. Estamos aqui em mais de 70 pessoas como sociedade civil. Queremos que entre na pauta o plebiscito para dialogar sobre as possíveis privatizações, concessões e alienações.

Já o presidente da Câmara, Milton Leite (DEM), disse que pretende manter policiais acompanhando a manifestação e afirmou que quem deixar o plenário não pode mais voltar:

– Não houve nenhuma concessão e eles têm liberdade para deixar o Plenário assim que quiserem. Não vou retirar a Polícia Militar e nem a Guarda Civil Metropolitana. Isso para garantir a segurança dos que estão no Plenário, mesmo porque alguns são menores (de idade).

Na chegada ao plenário, os manifestantes espalharam bandeiras de movimentos estudantis e tentaram usar cadeiras para bloquear a entrada dos vereadores. Devido à ocupação, a sessão desta quarta-feira da Câmara foi realizada no Salão Nobre.

4 Comentários

  1. É impressionante como as pessoas tendem a defender a mamata e vagabundagem neste pais.

  2. Sempre coisa da UNE, bando de comunistas, minoritários, ruidosos e raivosos, querendo impor o socialismo a força contra a maioria.

    Eles não sabem que a democracia é o voto da maioria?

  3. Pela foto vc vê quantidade de vagabundos comunistas que não trabalham e vivem mamando na teta do PT. E ainda pregam o socialismo.

Comente