Uncategorized

Fábrica clandestina de remédios no Paraná

Por causa de uma nota fiscal apreendida no dia 25 de outubro em um ônibus que transportava duas caixas de medicamentos sem registro, a Polícia Rodoviária Federal chegou a um endereço em Maringá que fabricava medicamentos clandestinamente.
Sem autorização dos órgãos de saúde pública ou alvará municipal, havia no local 7.821 frascos com indicações terapêuticas em seus rótulos.
Uma mulher disse aos policiais que estava sozinha no imóvel, mas seu marido estava escondido em um cômodo, com a porta trancada e boa parte do material que foi apreendido.
No local havia também milhares de rótulos, impressos e recortados, equipamentos artesanais destinados a encapsular e a contar cápsulas, grande quantidade de frascos vazios, sacos de insumos variados e produtos em fase de preparação.
O casal foi preso em flagrante e responderá pelo crime previsto no artigo 273 do Código Penal, que prevê pena de dez a 15 anos de prisão para quem mantém em depósito, vende ou distribui medicamentos sem registro.
A Polícia Rodoviária Federal contou com o apoio de agentes da Vigilância Sanitária na operação.

Comente