Uncategorized

Imposto sindical na pauta

Cansado de esperar pela Medida Provisória prometida por Temer para recriar o imposto sindical que foi pelo ralo na reforma trabalhista, o deputado Paulo Pereira da Silva, presidente da Força Sindical, resolveu que o melhor a fazer é encaminhar a proposta em novo projeto para ser votado em regime de urgência e garantir a principal fonte de renda dos sindicatos.
E como o espertinho fará isso? Incluindo-o num projeto sem relação com o tema, mas que esteja na cabeça da fila para ser votado no plenário da Câmara. É a estratégia para que a pauta não seja debatida pelas comissões temáticas.
Um resumo rápido: o texto foi emendado de forma que se um sindicato aprovar em assembleia a cobrança do imposto, arrecadará de todo mundo, filiados ou não.

3 Comentários

  1. Doutor Prolegômeno Responder

    O Brasil não tem conserto. Todos fingem que mudam as coisas para que tudo continue igual. A estrutura pelego-sindical criada pela ditadura Vargas e a famigerada CLT são responsáveis por décadas de atraso do país e por uma colossal e caríssima burocracia administrativa e judiciária. É o Brasil da roca de fiar, do carro de boi, do arado puxado por animais. Um país de fancaria.

Comente