Uncategorized

Amigos saem em defesa de
William Waack

“Parto do princípio de que William falou o que dizem que falou — embora a coisa seja inaudível. Ele próprio faz o mesmo e, por isso, pediu desculpas aos que se sentiram ofendidos. Está longe de ser o amigo mais bem humorado de seus amigos, mas, à diferença do que escrevem os parvos, não manifestava irritação naquela hora. Se disse ser aquilo “coisa de preto”, ia no gracejo um dado referencial: um “outsider”, de direita, com rompantes de extrema-direita, acabara de vencer a eleição no confronto com a candidata de Barack Obama. Negros e imigrantes constituíram as duas forças mais militantemente organizadas contra Trump.
‘Ah, mas a piada foi infeliz…’ É estupefaciente que isso esteja em debate. Quantos dos que me leem ou dos que atacam William nas redes resistiram à exposição pública de falas privadas?”. – Reinaldo Azevedo

“Repórter visceral, excepcionalmente talentoso, William tornou-se o melhor correspondente de guerra do mundo. Os textos que assinou em jornais e revistas bastam para garantir-lhe uma vaga perpétua em qualquer ranking dos grandes nomes da imprensa. Os livros que publicou reescreveram capítulos essenciais da história do Brasil. Nestes tempos escuros, William é um dos pouquíssimos profissionais de TV que mantiveram a independência jornalística, a autonomia intelectual, o respeito à ética, o amor à verdade. Ele sempre viu as coisas como as coisas são. Sempre contou o caso como o caso foi. Agir assim em países primitivos é perigoso. […] afirmar que meu velho amigo é racista faz tanto sentido quanto acreditar que Lula é inocente”. – Augusto Nunes

5 Comentários

  1. Fez um comentário que as vezes as pessoas fazem até por gozação, sem que sejam racista.
    esse cara é um dos jornalistas mais competentes e inteligente da TV brasileira. dúvido que se alguém ficar buzinando na sua orelha ai na rua se vc tbm não fala umas besteiras ou xinga a mãe do dito cujo.

  2. KKKK o cara disse o lhe ia pela mente, ele pensa assim mesmo. Mas o que está mais pesando contra ele é que o cara trabalha na Poderosa, o que já irrita muita gente. Como nem gosto nem desgosto do cara só acredito numa coisa, ele disse o que lhe ia pelo coração naquela hora. Deu no que deu.

  3. Eles querem colocar panos quentes em cima desse comentário racista. Mas o melhor é jogar um outro pano por cima, um manto branco igual ao dos integrantes do Ku-Klux-Klan.

  4. Rubens Oliveira Responder

    Sou de um Estado que convive com diversas etnias. Vejo que dis-criminar grupos raciais e não raciais é característica nos seres humanos ainda incivilizados (isso levará séculos), A natureza dá exemplos em todas as espécies vivas. Peixes discriminam peixes; touros discriminam; cavalos, leões, chimpanzés, macacos, hienas, pássaros, todos dentro das mesmas espécies e por razões diversas (reservas de espaços e, g,, e daí índios, … homens e mulheres. Os animais não vocalizam seus desconfortos a não ser quando partem para a agressão física – a lei do mais forte. A lei Arinos está mal formulada ao criminalizar a não aceitação manifesta de características peculiares. O homo sapiens em detrimento ou não do neandertalês. .Alemão, italiano, polaco têm o mesmo significado depreciativo, ou não, quanto negro ou preto. Intelectuais, políticos, artistas. Ou as sociedades punem a todos pelas “ofensas” ou ninguém deveria sentir-se “ofendido” Fico por aqui, pois noto que o “assédio” civilizado de hoje contra mulheres pode virar também em “assédio” contra homens .E assim a roda do mundo gira com erros e acertos. Para mim coisas admissíveis pelas espécies com NATURALIDADE ainda mais deveria aquela que discrimina os outros seres e até os servem como dieta às mesas.

Comente