Uncategorized

‘Foro privilegiado traz um
supertrabalho ao Supremo’

“O foro por prerrogativa de função, tal como ele está dimensionado hoje, traz um supertrabalho para o Supremo. Não se imaginava quando se aprovou o foro por prerrogativa de função que nós teríamos uma coisa como 400, 500 investigados e denunciados no Supremo, se considerarmos apenas os membros do Congresso Nacional”, Gilmar depois de evento no Tribunal Superior Eleitoral. Hoje, o STF retoma o julgamento sobre os limites do foro privilegiado. Até agora, quatro magistrados se manifestaram a favor de restringir o foro no tribunal: Luís Roberto Barroso, Marco Aurélio, Rosa Weber e Cármen Lúcia.

(Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)

Comente