Uncategorized

Ministro ganha prêmio
com dados exagerados

O ministro da Educação, Mendonça Filho, recebeu o Prêmio Fernando de Azevedo/Educador do Ano 2016 – na foto da Agência Brasil. A homenagem é concedida pela Academia Brasileira de Educação (ABE) e tem como base os dados de como o homenageado promoveu a melhoria da Educação nacional.
Dê uma olhadinha no que a Agência Lupa descobriu.

Seu belo trabalho [de Mendonça Filho] em Pernambuco fez com que o estado hoje seja um dos mais avançados do país em qualidade educacional” – Carlos Alberto Serpa, presidente da ABE, em entrevista à Agência Brasil.
Mendonça Filho foi vice-governador de Pernambuco entre 1999 e 2006, na chapa de Jarbas Vasconcelos, que comandou o estado. Enquanto ele esteve no cargo, não houve mudança significativa na classificação de Pernambuco no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Depois que Mendonça Filho deixou o governo, no entanto, Pernambuco apresentou gradativa melhora dos seus índices educacionais.

Segundo o Ideb 2005, o primeiro da série histórica e relativo ao período em que o ministro era vice-governador de Pernambuco, a rede estadual pública daquele estado era a 19ª melhor do país nas séries iniciais do ensino fundamental (1º a 5º anos), num empate com o Amapá, e a 18ª no ranking do ensino médio. O pior resultado era o do fim do ensino fundamental (6º a 9º anos), em que o estado ocupava a última posição.

No Ideb 2007, o primeiro após a saída de Mendonça Filho do governo pernambucano, o cenário pouco mudou. A rede de educação manteve a última posição nos anos finais do ensino fundamental e subiu duas posições nos anos iniciais, indo para o 16º lugar. O Ensino Médio, por sua vez, piorou: caiu três posições e passou a ocupar o 21º lugar.

Os Ideb 2009, 2011 e 2013 registraram resultados positivos para Pernambuco. Eles refletiram resultados obtidos durantes os governos de Eduardo Campos (2007-2014) e Paulo Câmara (2015 – hoje), ambos do PSB.

Os dados mais atuais, referentes a 2015, mostram grande melhora na classificação da rede estadual pernambucana. Embora o estado tenha caído para 18º lugar no ranking dos anos iniciais do ensino fundamental, ocupa hoje a 10ª colocação nas séries finais e divide a liderança com São Paulo no ranking do ensino médio.

O Ideb é publicado de dois em dois anos desde 2007 e avalia sempre o biênio anterior a seu lançamento. Em 2017, por exemplo, foi divulgado o Ideb 2015.

Essa qualidade da educação brasileira ele [Mendonça Filho] já tinha conseguido em seu estado natal, nas cidades em que morou, no estado em que governou, adotando essa política de tempo integral” – Carlos Alberto Serpa, presidente da ABE, em cerimônia de entrega do Prêmio Educador do Ano.

O projeto da rede integral de Pernambuco de fato foi criado por um decreto de 2004 do então governador, Jarbas Vasconcelos. Na época, Mendonça Filho era o vice-governador. Vale ressaltar, no entanto, que o projeto só virou política de estado em 2008, dois anos depois de Mendonça Filho deixar o governo, e que ainda era bem incipiente ao fim de sua gestão.

O ministro deixou o governo de Pernambuco em 2006. Naquele ano, a rede tinha 25 escolas: 20 integrais e cinco técnicas. Em 2014, quando acabou a gestão de Eduardo Campos/João Lyra Neto, o número era 13 vezes maior. O estado tinha 125 escolas integrais, 175 semi-integrais e 27 escolas técnicas, totalizando 327 unidades.

Os dados são do Balanço de 2014 da Secretaria de Educação de Pernambuco. Atualmente, a rede tem 369 escolas.

2 Comentários

  1. A educação só vai melhorar quando os educadores mudarem o comportamento, temos que abolir a teoria atual,(Professor finge que ensina e aluno finge que aprende). deve se adotar metas para os professores e gestores públicos de escolas. Professores é uma categoria livre só fazem aguilho que querem quando querem,e se percebe que eles nunca querem.

  2. Sergio Silvestre Responder

    Pois é o Brasil está cheio de malandros que deão nomes a logradouros,em Londrina tem um aeroporto chamado José Richa que deve ser pelas viagens que ele fazia a bordo do Jatinho do estado jogando caxeta.

Comente