Uncategorized

‘Não tem como preservar um terreno’

A vereadora Julieta Reis informou que apresentou ao Conselho Municipal do Patrimônio Cultural o registro da feirinha do Largo da Ordem como patrimônio cultural imaterial de Curitiba. Segundo ela, que sempre teve no espaço um considerável número de eleitores, é preciso reconhecer a importância da feira como expressão e identidade cultural da cidade.
Julieta frisou ainda a relevância de leis como essa que, caso já existisse quando o Hospital Bom Retiro foi demolido, teria evitado o projeto de construção de um supermercado no local. “Não tem como preservar um terreno”, disse, referindo-se à ‘Causa Mais Bonita da Cidade’, que quer preservar o espaço do antigo hospital para torna-lo bosque.

(Foto: Chico Camargo/CMC)

Comente