Uncategorized

Lula zomba do povo

Pedro Ribeiro,
Estão zoando do povo brasileiro. Em Curitiba, enquanto a coordenação da Operação Lava Jato anuncia a devolução de mais de R$ 630 milhões provenientes de propina aos cofres da Petrobras, a principal vítima da corrupção, no Rio de Janeiro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva atribuia as agruras do Rio – situação de desespero – à Operação Lava Jato.
Em discurso, Lula teve a coragem de dizer que quem paga os efeitos da corrupção na Petrobras é o povo, como se seu governo não tivesse participado diretamente dessa sangria.
“Se um empresário errou, prende o empresário. Mas não quebra a empresa, porque quem paga é o trabalhador. Porque dizem que meia dúzia roubou, não pode causar o prejuízo que estão causando à Petrobrás”, disse Lula.

Bem, vamos ao óbvio: a Lava Jato, como já dissemos, está recuperando parte do prejuízo causado justamente pelo governo petista de Lula e Dilma. A Lava Jato ajudou a salvar a Petrobrás, livrando-a dos diretores corruptos que ali estavam para pilhá-la e para distribuir o fruto do roubo entre os partidos que sustentavam os governos petistas. O saneamento da maior estatal brasileira deve muito à depuração proporcionada pela Lava Jato, que ajudou a recuperar quase R$ 1,5 bilhão em recursos desviados.

Hoje, sob nova direção, a Petrobrás interrompeu obras desnecessárias, excessivamente custosas ou que haviam sido projetadas apenas para servir ao esquema de corrupção. Como sugere editorial do Estadão, “foi o caso das obras do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj). Segundo o Tribunal de Contas da União, a construção, lançada com fanfarra pelo governo de Lula em 2010, gerou para a Petrobrás um prejuízo de US$ 12,5 bilhões, dos quais US$ 9,5 bilhões podem ser atribuídos à gestão temerária dos prepostos petistas que dirigiram a estatal no período. As obras foram suspensas em razão desse prejuízo. Como ali trabalhavam 35 mil pessoas, pode-se imaginar o tamanho do drama social que a corrupção e a inépcia dos governos petistas causaram.

Na ocasião, lembra o Estadão, Lula disse que era “notícia estarrecedora” a informação de que os dois presidentes da Petrobrás na gestão petista, José Sérgio Gabrielli e Graça Foster, serão processados por improbidade administrativa em razão da decisão de congelar os preços dos combustíveis a pretexto de controlar a inflação.

Essa política irresponsável gerou prejuízo de R$ 60 bilhões à Petrobrás, segundo cálculo da Organização Mundial do Comércio. O valor é três vezes superior ao que se estima tenha sido desviado pela corrupção. Mas Lula simplificou tudo ao dizer que Gabrielli e Graça Foster “estão sendo processados porque não aumentaram o gás e a gasolina”, enquanto o presidente Michel Temer “aumentou o gás em 68% em sete meses”. Ou seja, no fabulário de Lula, quem quebrou a Petrobrás é herói, e quem se dispõe a saneá-la é vilão.

O pior é que muita gente prefere acreditar em Lula, que não tem compromisso nenhum com a verdade, a aceitar a árida e complexa realidade.

12 Comentários

  1. LULA O POVO GOSTA DISSO , ZOMBE MESMO LULA, VOCE ESTA COM 35% ELES GOSTAM PERDERAM A VERGONHA.

  2. Roberto rodrigues Responder

    Nem precisa ter cérebro para ver que a indústria naval e a construção civil foram quebradas pela lava jato.

  3. esse RR é muito entendido de economia mesmo, pois só imaginando que segue o encantador de burros, imagine………

  4. CAÇADOR DE VERMES PETISTAS Responder

    Porco vagabundo.
    Para esse verme so existe uma solução,
    Paredão de fuzilamento.

    CÂNCER DO BRASIL

  5. Lula esta certo oque falou de errado, esses juízes da lava jato na ansiedade de aparecerem prejudicaram a empresa quando deveriam sim só pegar os bandidos que lá estavam poderiam fazer coo se faz em outros países prendem os bandidos e livram as empresas .

  6. Sergio Silvestre Responder

    Quem está quebrando o Brasil é essa judicialização,prendem alguns por amostragem ,outros como o Cunha por que é um disparate e 99% ficam soltos,como o Yossef que em qualquer pais asiatico sua cabeça nada valeria.

  7. Conheço pessoas que como dizem – nadavam em dinheiro – e hoje estão na merda. Para algumas pessoas, a Lava Jato jamais deveria punir empresas, que em troca de propinas, corrompiam todo o tipo de políticos ou então de pessoas colocadas (por políticos corrompidos) em cargos estratégicos para justamente beneficiar essas ditas empresas. Como se o dinheiro do contribuinte não fosse acabar nunca. É estranho o pensar dessas pessoas. E aí, por que estamos nessa situação hoje no Brasil?
    Quem brincou com a economia emprestando ou melhor dando nosso dinheiro para obras em outros países ou até perdoando dívidas deles? Quem?
    Se hoje grande parte do brasileiro que está na merda, devendo as calças, fizer um exame de consciência, verá que ele tem grande parcela de culpa pela própria situação.
    Meu falecido pai sempre dizia: ” comprar a vitrola é fácil, difícil é comprar os discos de sucesso”.
    Pois, continuem acreditar em governos populistas comprando carros, usando cartões de crédito, minha casa melhor, etc… endividando-se que a conta logo vem.
    Daí o mais fácil e jogar a culpa na Lava Jato.

  8. Do Interior.... Responder

    Esse é o maior assaltante de pobres do Brasil. Quer que tudo continue como está para poder desviar dinheiro das estatais (dinheiro dos pobres).

    Como sempre, colocam a culpa do que a facção criminosa fez e faz nos outros.

  9. Roberto rodrigues Responder

    Os fakes do desgovernador sempre falando merda. Publiquem o cargo comissionado que ocupam e quanto ganham. Aproveitem também e publiquem seu horário de trabalho e nome verdadeiro. Prá terem direito de dar palpites.

  10. ====ESTÁ NA HORA DE PENSARMOS EM ENERGIA LIMPA.===
    ====A INDÚSTRIA NAVAL BRASILEIRA (pré sal da PETROBRAS) ESTÁ POLUINDO AS NOSSAS ÁGUAS=====E SEU PRODUTO USADO NO TRANSPORTE POLUI NOSSO AR====

  11. Do Interior.... Responder

    Com a palavra, acima, os defensores do maior ladrão da história mundial! Criem vergonha na cara defender bandido condenado pela justiça.
    Votem em branco. Não digam nada que é mais nobre e honroso.

Comente