Uncategorized

A boa imagem de Itaipu

Levantamento foi feito de 22 a 30 de novembro em 14 municípios da região oeste do Paraná. Para 93%, Itaipu é importante para o desenvolvimento regional.

Quando o nome da Itaipu Binacional é apresentado a moradores de 14 municípios do Oeste do Paraná, 93% dos entrevistados consideram que a empresa é importante para o desenvolvimento regional. Um percentual de 82% aprova a atuação da usina.

Os dados fazem parte de uma pesquisa realizada pelo instituto Radar Inteligência, de 22 a 30 de novembro, a pedido da binacional. Foram ouvidas 1.100 pessoas de Cascavel, Foz do Iguaçu, Toledo, Marechal Cândido Rondon, Medianeira, Assis Chateaubriand, Guaíra, Palotina, São Miguel do Iguaçu, Santa Helena, Santa Terezinha de Itaipu, Terra Rocha, Matelândia e Corbélia.

O diretor-geral do Radar Inteligência, Antonio Geraldo Topanotti, disse que o resultado reflete a percepção da sociedade em relação ao trabalho desenvolvido pela usina. “Itaipu não é só uma grande produtora de energia. É uma empresa que está inserida na comunidade com diversos programas, ações, pesquisas, e as pessoas levam essas informações em consideração”, avalia.

O diretor-geral brasileiro de Itaipu, Luiz Fernando Leone Vianna, afirmou que o resultado da pesquisa motiva ainda mais a diretoria e os empregados a trabalharem em favor dos municípios do Oeste paranaense. Segundo ele, a atuação de Itaipu, antes limitada ao seu entorno e agora estendida para toda a região Oeste, deverá ter uma aprovação ainda maior da população, nos próximos anos, à medida que mais pessoas conhecerem esse trabalho.

“Nós entendemos que, ao expandir a promoção do desenvolvimento territorial aos 54 municípios do Oeste, Itaipu demonstra uma responsabilidade socioambiental que é exemplo não só para o Brasil, mas para todo o mundo”, disse Vianna. Mas Itaipu não atua sozinha, lembra o diretor, e sim “em múltiplas parcerias e é isso que garante o sucesso de suas ações”.

A cooperação regional, especialmente na área do meio ambiente, também traduz a atenção de Itaipu com um dos principais fatores de produtividade da usina, que é a água. “A água, ao lado das máquinas e dos profissionais que atuam na usina, levou Itaipu ao recorde mundial de produção de energia elétrica, em 2016, de 103 milhões de MWh. Por isso, deve ser preservada”, pontuou.

Aprovação alta

O índice de aprovação da usina, segundo Antonio Geraldo Topanotti, ratifica essa percepção. A empresa é aprovada por 82% dos entrevistados, ante apenas 3% que desaprovam. Outros 14% disseram não saber ou preferiram não opinar.

Topanotti compara a aprovação de Itaipu à de um prefeito em ano eleitoral. “Com esse índice, de 82%, um prefeito é imbatível numa reeleição. É supremacia. Representa uma imagem altamente consolidada”, afirmou.

Itaipu também é a empresa pública mais importante para o desenvolvimento da região para 48% dos entrevistados que responderam a essa questão, à frente da Copel (com 20% de citações) e da Sanepar (16%). Se se considerar apenas as respostas dos moradores de Foz do Iguaçu, onde a usina está instalada na margem brasileira, esse índice sobe para quase 80%.

Outro dado que chama a atenção é sobre a forma como os moradores veem Itaipu. A maioria (55%) relaciona a empresa com produção de energia, mas também são citados geração de emprego (9%), preservação do meio ambiente (9%), promoção do turismo (7%), desenvolvimento regional (5%) e integração do Brasil e do Paraguai (1%).

“Este é o terceiro ano que fazemos essa pesquisa, e notamos oscilações positivas em vários quesitos. Há variações de município para município, mas, no geral, é sempre favorável [à atuação da empresa]. Isso demonstra que Itaipu está na vida das pessoas de forma bastante consolidada”, conclui Antonio Topanotti.

Outros programas

As ações de divulgação do turismo na região Oeste, promovidas por Itaipu, têm o apoio de 76% de todos os entrevistados, dez pontos porcentuais a mais do que o registrado em outubro de 2016. Considerando apenas os moradores de Foz do Iguaçu, esse índice sobe para quase 90%.

Também houve aumento expressivo no número de entrevistados da região que já visitaram a usina: 42% responderam que sim, ante 32% registrados no ano passado. E 91% responderam que gostariam de visitar ou visitar novamente a usina.

Desempenho semelhante é observado quando a questão refere-se ao apoio ao esporte – como a canoagem, atletismo, vela e rafting: 76% dos entrevistados da região responderam positivamente.

O Programa Oeste em Desenvolvimento é um exemplo de como os moradores estão mais atentos às ações que têm apoio de Itaipu. No ano passado, apenas 6% responderam conhecer o programa; neste ano, esse índice pulou para 36% – seis vezes mais.

Outros 72% aprovam o Programa Veículo Elétrico de Itaipu, que desenvolve ações para incentivar pesquisas na área de mobilidade sustentável. O Programa Cultivando Água Boa, que tem forte atuação na região Oeste, recebeu um índice de aprovação de 81%.

A pesquisa do Radar Inteligência separou os entrevistados por sexo, idade, escolaridade, renda familiar e município, para ter uma amostra próxima da realidade dos municípios da região. O intervalo de confiança da pesquisa é de 95%, com margem de erro de 3 pontos porcentuais para mais ou para menos.

3 Comentários

  1. Parreiras Rodrigues Responder

    Ei, revisão, É com xis, Terra “Rocha”.

    E a atuação da Itaipu na região é o mínimo compensatório dos estragos feito ao meio ambiente e ao desaparecimento de milhares de hectares das terras mais férteis do mundo.

    Cumpre lembrar ainda que os barrageiros desempregados ao término da sua construção e os expulsos pelo alagamento de seus sítios, foram o embrião do Movimento dos Sem Terra, o MST, merecedor da simpatia da população até o momento em que se transformou em braço político do PT. Ressalte-se que a maioria dos seus componentes tem lá nada a ver com a vida na roça. Pensam que a vaca injeta o leite diretamente nas caixinhas dos supermercados, não sabem abrir uma porteira de arame e confundem um pé de mamona com uma moita d carrapicho.

  2. Caixa preta que ninguém consegue abri-la, esta semana aquele do dialogo vadio, com o criminoso da JBS, nos porões do palácio do Jaburu, TEM QUE MANTER ISSO VIU… nomeou no conselho da Itaipu, a ex-mulher do adorado pelo Brasil , o ministro do $TF, gilmar beiçola, dizem as más línguas que ela vai faturar mais de R$ 40,000,00 reais por mês, para comparecer em seis reuniões por ano do conselho. e o salário minimo R$ 965 pila, PODE ISSO ARNALDO …

Comente