Uncategorized

Enquanto isso no Facebook…

… o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima parece ignorar a sugestão do Conselho Nacional do Ministério Público de evitar posts políticos e comenta sobre notícia da Folha de S. Paulo que se refere ao acordo de US$ 2,95 bilhões firmado pela Petrobras nos EUA:
“MESMO PARA ROUBAR UMA ESTATAL É PRECISO TER ALGUMA COMPETÊNCIA.
Sem entrar no mérito do valor do acordo da Petrobras com seus credores, pois somente a estatal pode esclarecer como chegou ao valor, algumas considerações se fazem necessárias:
1. Os diretores Paulo Roberto Costa e Renato Duque foram colocados na Petrobras para fazerem caixa (cobrar propina) para os partidos políticos que compunham o governo Lula.
2. Mesmo diante desse fato, aquela estatal vendeu no mercado americano títulos financeiros, o que, como qualquer um minimamente informado deveria ter previsto, atraiu a jurisdição americana sobre os negócios da estatal.

3. Ao combinarem essas duas situações, talvez crentes na costumeira falta de investigação e punição no Brasil, ou talvez simplesmente desconhecedores das regras de aplicação extraterritorial das leis americanas, os dirigentes da estatal e as autoridades do governo Lula expuseram os cofres da Petrobras a um triplo prejuízo, a saber, (a) dos valores desviados pela corrupção, (b) dos valores mal empregados pela necessidade de mal gerir a estatal para ocultar os malfeitos, e agora (c) das multas bilionárias impostas pelo judiciário dos EUA.

4. A Lava Jato vem desenvolvendo um esforço enorme para recompor os cofres das vítimas, especialmente a Petrobras, mas é impossível alcançar o ressarcimento pleno de qualquer uma delas.
Por tudo isso é preciso responsabilizar a todos os envolvidos nos crimes e outros ilícitos que aconteceram. Que recebam as penas devidas pelos crimes que cometeram, que sejam multados administrativamente, e que respondam com seu patrimônio pelos prejuízos. Somente assim, com punição exemplar, é que podemos ter esperança de que isso não venha a acontecer novamente.”

2 Comentários

  1. Eugenio Menuci Responder

    E ainda tem tantos, que se dizem brasileiros, que preferem apoiar os que roubaram e os que comandaram a roubalheira em benefício próprio ou de seus escusos interesses e a criticar o brilhante trabalho da “lava-jato”, que está exponde ao Brasil e ao Mundo a verdade do meio político brasileiro, com coragem e competência.

  2. Sergio Silvestre Responder

    A verdade vem a tona,os “lesados ” são fundos acostumados a dar golpes jurídicos,deram também na Argentina e tem imbecil brasileiro achando que devemos pagar,ora ,quem joga ou perde ou ganha ou bolsa de valores é só para ter lucro.
    Mas mande a conta para esses imbecilóides da lava -jato em particular para o moro que já até foi treinado por eles.

Comente