Uncategorized

Ricardo Barros em Cuba

O ministro Ricardo Barros não sepultou o programa “Mais Médico”, bem ao contrário do que muitos queriam. “Ele fez ajustes do programa, que é eficiente no atendimento da população pobre do interior”, disse à coluna fonte do Ministério da Saúde.

A propósito: nesta terça-feira, 16, o ministro Barros e a vice-governadora Cida Borghetti estavam em Havana, tratando de temas da mesma área: possíveis convênios e acordos com Cuba sobre o universo de vacinas, em que a ilha é notoriamente competente.

Depois da homenagem à benemérita Zilda Arns – morta no terremoto de 2012 em Porto Príncipe -, no domingo, no Haiti, o casal seguiu para a República Dominicana, e esteve também na Guiana.

3 Comentários

  1. Luiz Carlos Flávio Responder

    José Neumanne a verdade é que o cara vai se candidatar ao Governo do Paraná, sua esposa só está fazendo teatro.

    A ausência do responsável

    De José Nêumanne, no Direto ao Assunto:
    Ontem, assustado como todo mundo, acompanhei o noticiário na televisão e percebi a ausência do principal responsável pela saúde pública no país, o ministro da Saúde, Ricardo Barros. Esse senhor está ocupado em eleger a mulher governadora do Paraná e o país que se lixe.
    O presidente da República também não comparece ao noticiário para alertar ou acalmar a população. São todos um bando de irresponsáveis, que não têm caráter nem decência para governar um país do tamanho e da complexidade dos problemas de gestão como Brasil. Vade retro, bando de estafermos nesta República de enfermos. Deus se apiade de nós e nos acuda.

  2. Dois pesos duas medidas, quadno pete vaia cuba a terra cai, quando gente branca vai, parabens, vai entender

Comente