Uncategorized

Lava Jato na casa de Delfim Netto

do Estadão

A Polícia Federal faz buscas nesta sexta-feira, 9, na casa do ex-ministro Antonio Delfim Netto. A ação faz parte da Operação Buona Fortuna, 49.ª fase da Lava Jato e também mira seu sobrinho, o empresário Luiz Appolonio Neto.

Em agosto de 2016, em depoimento ao delegado da Polícia Federal Rodrigo Luís Sanfurgo de Carvalho, da Lava Jato, Delfim Netto, de 89 anos, afirmou que recebeu R$ 240 mil em espécie da Odebrecht em outubro de 2014 por ‘motivos pessoais, por pura conveniência’, devido a um serviço de consultoria que ele teria prestado à empreiteira.

Ele declarou, na época, que ‘presta serviços’ para a empreiteira há 20 anos, mas que esta consultoria específica, pela qual ganhou R$ 240 mil, foi feita sem contrato. Afirmou que não recebeu outros valores da empreiteira em circunstâncias similares’.

O ex-ministro alegou, ainda, que ‘não tinha ideia’ que o valor foi pago pelo setor da Odebrecht responsável pelo caixa 2 da empreiteira, conforme revelou a investigação da Lava Jato. O ex-ministro não detalhou qual foi o serviço de consultoria para a Odebrecht que justificou os R$ 240 mil. Ele afirmou, na ocasião, que o dinheiro já havia sido gasto e declarado em seu Imposto de Renda

Delfim foi o todo poderoso ministro da Fazenda do regime militar, nos anos 1970. Ele ficou famoso como o ministro do ‘milagre econômico’.

Policiais Federais cumprem 9 mandados de busca e apreensão nos estados do Paraná e São Paulo.

Em nota, a PF informou que as investigações identificaram modus operandi semelhante ao já investigado nas demais fases da Lava Jato e consistia no pagamento de vantagens indevidas a agentes públicos e políticos por parte de consórcio de empreiteiras diretamente interessado nos contratos de construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte.

Os mandados judiciais cumpridos nesta manhã foram expedidos pelo Juízo Titular da 13ª Vara Federal de Curitiba/PR.

COM A PALAVRA, DELFIM NETTO

A reportagem fez contato com a defesa do ex-ministro Delfim Netto. A defesa informou que só vai se manifestar quando tiver acesso aos dados da investigação.

COM A PALAVRA, LUIZ APPOLONIO NETO

A reportagem fez contato com a defesa de Luiz Appolonio Neto. A defesa informou que só vai se manifestar quando tiver acesso aos dados da investigação.

5 Comentários

  1. Esqueceu de escrever que também tem uma empreiteira do Paraná envolvida, não é só a Odebrecht. A corrupção é generalizada.

  2. xiru de palmas Responder

    |Ora, a lava jato deveria ser retroativa a todos, eu disse a TODOS, os políticos brasileiros, e em todas as épócas.
    Gostaria de ver o Sergio \moro se deliciando com as falcatruas de Roberto Campos (já falecido) junto com o Delfim, no tempo dos ,militares.
    Ambos eram conhecidos como Ministros 10%.
    E ainda tem imbecis que querem militares de volta.
    Quando o Delfim era ministro a fazenda o Brasil passou de uma dívida externa de U$ 6 bi para US 180 Bi.
    Em uma certa ocasião o Delfim declarou (isto em 1975 ou 1976) que o Brasil não sabia para quais bancos internacionais devia.
    Essa era a administração “exemplar” dos militares.
    Os Generais podem não ter fica ricos e nem roubados, mas deixaram roubar à larga.
    E o que é mais interessante que os meios de comunicação a PF e o MP eram proibidos, os primeiros de noticiar e os segundos e terceiros de investigar.
    Veja que lista legal, que lembrei-me, de grandes gatunos que passaram incólumes:
    ACM – Antonio Carlos Magalhães
    Sarney, José
    Chaves, Aureliano
    Andreazza, Mário
    Maluf, Paulo – que agora está encarcerado (não sei como)
    Bornhausen
    Perez, Leon – que foi vítima da
    CRAlmeida – Cecilio
    AS empreiteiras (que até hoje mamam e roubam descaradamente)
    Odebrecht
    OIT
    Camargo Correia
    EIT
    ETC….

  3. -E agora gordinho???
    -Eu não esqueço das palhaçadas que você fez quando este no Ministério do Planejamento e colocou o Brasil endividado…pelos planos que você propôs muitas pessoas morreram por falta até do que comer, muitos pais de família tiveram seus salários destruídos pelas política econômicas que você criou!!!
    -Não tenho pena de você…aqui se faz e aqui se paga!!!
    -Se for comprovado que você recebeu vantagens ilegais…apodreça na prisão!!!

Comente