Uncategorized

Os Smurfs são belgas

Revista Veja, Maicon Tenfen,
Ao lado do Japão e dos Estados Unidos, a Bélgica é um dos maiores berços de histórias em quadrinhos do planeta. Era lá que vivia Pierre Culliford, o Peyo, artista que criou Os Smurfs, gnomos azuizinhos que se tornaram famosos através do cinema e da TV. Bem, todo mundo conhece os Smurfs. O que muita gente não conhece, talvez, são as Teorias da Conspiração que envolvem os personagens.
Uma delas afirma que a Vila dos Smurfs seria o protótipo de uma sociedade socialista bem sucedida. Com efeito, ali não há propriedade privada, e os gnomos, não obstante suas características particulares, são absolutamente iguais uns aos outros. Admirado por sua idade e sabedoria, Papai Smurf seria uma espécie de Stalin bonzinho a guiar o seu rebanho. Gênio, o chato sabe-tudo que usa óculos, seria a caricatura de Trostsky, o opositor de Stalin expulso da URSS (não por acaso, Gênio é o tempo todo “ejetado” da Vila). Na aldeia dos Smurfs não há igrejas porque os azuizinhos, ateus como manda a cartilha do bom comunista, preferem acreditar nas forças da natureza a consumir o ópio do povo. O vilão Gargamel, por fim, cujo objetivo é capturar os Smurfs para transformá-los em ouro, representa o sistema financeiro ocidental.

2 Comentários

  1. Doutor Prolegômeno Responder

    Os belgas são como os argentinos que são italianos que falam espanhol e acham que são ingleses. Os belgas são holandeses que falam francês e acham que são alemães.

  2. Os belgas são batateiros. Os maiores produtores de batata do mundo. E são conhecidos como o capacho da Europa. Era lá que alemães, ingleses e franceses limpavam as botas, quando as guerras na Europa começavam.

Comente