Uncategorized

Manuela D’Ávila chamuscada com a esquerda

Manuela D’Ávila, pré-candidata ao Planalto pelo PCdoB, atendeu ao chamado do comandante do Exército, general Eduardo Villas Boas, para um papo e se queimou com a esquerda.
Villas Boas tem conversado com todos os pré-candidatos, o que parece que causou uma dor de cotovelo a Juliano Medeiros, presidente do Psol, que não recebeu o chamado para o seu candidato Guilherme Boulos. Medeiros atacou o encontro da pré-candidata com o general, a dizer que “lugar de milico é na caserna ou cuidando das fronteiras”.
E como dizem lá em Pato Branco, quem desdenha quer comprar, parece que a queixa se dá mais pela ausência de Boulos na lista de presenciáveis do que qualquer outra coisa: “O Psol não foi convidado e se for, não aceitará o convite”.

(Foto: Ricardo Moraes/Reuters)

1 Comentário

  1. Não conheço a ilustre, só vi poucas entrevistas, e todas com teorias….. como sendo apolítico, espectador, mas com opinião e direitos na condição de trabalhador, investidor e cidadão. De sempre nessa mesma postura em especial quanto a ilustre e querida, eleita ao maior posto da nação por voto nas urnas, coisa semelhante digo a respeito do seu mestre, a quem era obediente quando no exercício do poder, segundo suas próprias palavras criou até balcão de negócios e favorecimentos, coisas expressas nas mídias, em especial ao da ideologia e a sequestrador e os seus daqui e os de seu país de origem, uso o poder oficial e arranjos com a ajuda do corporativismo institucional, tornando trabalhado, investidor e simples cidadão vitima de perseguição desmotivada, com prejuízos comprovados, mais relevante desde 85 na c.b., passei a ser vitima de sequestro, e desde ocorrência de evento nacional do partido e presença do ilustre ora em confinamento por crime comum, passando quando no posto por atos de benefício a país e a governo, transferências de ativos, conforme documentado em reunião londrina, matérias até com fotografias nas mídias tornando, perseguido, sequestrado, vítima de prejuízos diversos, vitima de país e governo estrangeiro, país baixo e rasteiro agindo a favor de seu cidadão sequestrador e perseguidor, com a criação do balcão de de favores e ajudas a tais cidadãos e aos militantes da ideologia e uso da má fé me tornado em vitima do estado, da união, e ou seja ilustres eleitos nas urnas colaborando com perseguidores, sequestradores, ameaçadores, de atentados, de espoliação, e com a ajuda institucional.
    Então de sempre fico alerta quando de ideias extremistas, de direita, esquerda até de se é que exista extrema cega de centro. Então essas coisas me preocupam, por mais nobres que sejam as intenções, pois o visto que nem sempre estas coisas são só boa fé, no caso dos ilustres anteriormente citados praticaram, quebra de juramentos e de direitos previstos na constituição.

Comente