Uncategorized

Cida: ‘Novo modelo do pedágio terá mais obras e tarifa 50% mais baixa’

A governadora Cida Borghetti disse nesta terça-feira, 24, em Cascavel, que o novo modelo de pedágio que será implantado no Paraná terá que contemplar mais obras nas estradas federais e tarifas, em média, 50% mais baixas do que as praticadas atualmente. Cida participou da primeira reunião pública de trabalho sobre o novo ciclo de concessões rodoviárias. O encontro reuniu lideranças da região Oeste, dirigentes de entidades do setor produtivo e de outros segmentos da sociedade, secretários, prefeitos e presidentes de associação de municípios.

A intenção do Estado, explicou Cida Borghetti, é iniciar os processos licitatórios das novas concessões em 2020 para que, em 2021, as vencedoras possam assumir as concessões. “Estamos começando a definir, junto com a sociedade, um novo modelo de concessão, que alie mais obras e tarifas mais justas. Queremos saber o que cada região precisa, quanto quer pagar e quais são as obras necessárias para cada uma”, disse.

Cida afirmou, ainda, que a mudança significa justiça tarifária. “Queremos mais segurança nas estradas e mais oportunidades para desenvolvimento dos municípios, porque o valor do pedágio é caro, o modelo é bastante antigo e isso vem impactando muito na vida do cidadão paranaense e no bolso do produtor”.

Em maio, o Estado solicitou ao Ministério dos Transportes uma nova delegação das rodovias federais que formam o Anel de Integração. O objetivo é definir dentro do Paraná um novo modelo de concessão, mas com a participação da sociedade e do próprio governo federal. No dia 11 de junho, o Estado notificou as seis concessionárias de pedágio para iniciar os processos de finalização dos contratos, que acabam em 2021.

“A sociedade deve participar do debate neste novo ciclo de concessões, porque o pedágio tem 25 anos, as concepções da época ficaram velhas e nada se justifica sem transparência. Não vamos fazer nada secreto dentro do pedágio como foi feito no passado”, disse o secretário de Infraestrutura e Logística, Abelardo Lupion.

Ao longo das próximas semanas haverá outros encontros, que serão sediados em diversas cidades polos dos trechos rodoviários sob concessão. “A previsão é que essa consulta se desenvolva em oito polos. Depois provavelmente precisamos de 20 ou 30 audiências em todo território do Paraná para confirmar a modelagem”, disse o diretor-presidente da Agência Reguladora do Paraná (Agepar), Omar Akel.

13 Comentários

  1. Neste quesito a Cida tem toda a razão. Os contratos de pedágio
    que vigoram atualmente no Paraná poderia ser chamado de assalto.
    Em trechos iguais como Curitiba / Floripa o valor é muito menor.
    Isto é mutreta Paranaense !!!

  2. Quando vai vencer o contrato dos pedágios? Não é em 2021?
    Qual o interesse da governadora em tratar desse assunto no fim do seu governo agora em 2018?

  3. Sandor Mendes, na sua pergunta já está a resposta solicitada. Claro está que nada poderá ser feito antes do vencimento do contrato, ou no máximo no ano anterior, 2020, mas nunca em 2018 mês da reeleição.Os empresários do setor não vão querer falar do assunto num momento tão delicado politicamente.Puro jogo teatral para atrair a mídia e os menos avisados. Você lembra do “Baixa ou acaba” do Requião?
    Quem viver verá!

  4. Com mais obras nas estradas e 50% mais baixa, a Governadora Cida Borghetti ; implantará no Estado o que a população paranaense está aguardando há muito tempo. Parabéns a governadora.

  5. Interessante,…. mas para quando é a assinatura e inicio da validade, o esperado de longa data era para bem antes de ontem.

  6. Lá vem a surrada conversa em tempos de eleições.
    Pior que tem idiota que ainda cai nessa.

  7. Tudo vira mercado, mercadologia. E pra ñ fugir à regra sempre tem os monopolistas.. serviços de Saúde, Rodovias, Vias urbanas (radares). Quando se inventa o proibicionismo é pq a concorrência ñ pode ser aberta, livre. E sim p/ uma meia dúzia de boêmios..

  8. Não será nas mãos da atual governadora que estará. Até lá tem muita coisa para acontecer e outras pessoas que irão negociar isto !
    Espero que sejam pessoas honestas e a favor do povo e não por acordos e favorecimentos pessoais como sempre!

  9. LEILÃO LEILÃO LEILÃO INTERNACIONAL o resto é impulhação…
    POLÍTICOS, PAREM DE QUERER FATURAR EM CIMA DO PEDÁGIO..

  10. antonio carlos Responder

    A dona Cida fala como se em 2019 continua sentada no trono do Palácio Iguaçu. E mais trouxa é aquele que ouviu o abobról contada pela cinquentona e acreditou nele. Duvido muito que o próximo governador vá mexer uma palha para mudar o que está aí, porque sempre sobra algunzinho para o bolso de alguém.

  11. Mesmo com redução de 50% o pedágio no Paraná ainda está caro comparando com os valores das praças de Santa Catarina.

Comente