Uncategorized

MDB vai à luta com João Arruda ao Governo e Requião ao Senado

Requião não fechou com Osmar Dias, que já informou ao distinto público que sairá em coligação própria, sem o MDB. Mesmo que seja só com o PDT e o SD. Espera, no entanto, que até o dia 5 possa agregar novos aliados, entre eles o PPS, que está livre como um táxi.

Já o MDB também vai sozinho, mas com tempo e estrutura suficientes para entrar na briga. Terá candidato próprio ao governo, o deputado federal João Arruda, que avisa aos navegantes: “não serei laranja de ninguém, Vou pras cabeças e disposto a encarar todos os adversários com rigor e pouca ternura.”

Requião apoia a candidatura de Arruda, que deixa uma cadeira de deputado federal garantida para sair a governador pelo MDB.

20 Comentários

  1. Menos mal , pelo menos um da família dos Requião vai ter que arrumar um “trampo” o ano que vem .

  2. Excelente nome. Gostei. Quem sabe uma saída pra falta de opção. Um nome novo, que tem se mostrado atuante, e numa legenda que dará governabilidade. Não sei se votarei nele, mas bom termos caminhos viáveis.

  3. Será que vai ser patrocinado pela J&F ou pelo sogrão que vai pagar pela relatoria dos seguros das licitações?

  4. Prof. João Cândido Responder

    Esse MDB do Paraná nas mãos desse requião (minúsculo mesmo) acabou em nada já faz tempo … Não elege requião, muito menos o João !! até rimou kkkkkkkkkkkkk

  5. O Arruda vai carregar sempre a pecha de assassino do trânsito!!! E isso, com certeza, será usado por muita gente!!!!!!!!

  6. Esse MDB não vai a lugar nenhum, pena que Requião é igual ao Lula, tem Eleitores de Cabresto que VOTAM cegamente nesses crápulas, mentirosos!

  7. antonio carlos Responder

    Ótimo, desta vez não é o titio maluco que vai apanhar, é o sobrinho. E de quebra teremos menos um da famiglia mamando de graça lá em Brasília. Pena que o titio Maria Louca via continuar sendo financiado por nós, mas fazer o quê, se temos milhões de otários que acreditam quem grita está com a razão. Mas pelo menos um da famiglia de Maria Louca vai continuar com a sina de que tanto a prefeitura quanto o governo do Estado nunca mais comandarão .

  8. antonio carlos Responder

    Vai é apanhar muito como apanhou o titio Maria Louca na eleição passada, não passou do primeiro turno. Mas esta decisão é boa,
    é mais um da famiglia de Maria Louca fora do poder.

  9. Benedito Bigorna Responder

    Pelo jeito o Sr.Arruda esta trucando para ser vice governador do Ratinho ou Vida.

  10. Esse discurso de moralidade cai como uma luva pra te desmascarar Arruda. O Parana tem que saber que este indivíduo foi relator de um projeto que beneficia empreiteiros,
    inclusive seu sogro.

  11. Osmar acaba de decretar que vai ficar em terceiro ou quarto lugar neste eleição, com 40 segundo de TV sem estrutura não vai para o segundo turno.

  12. Se eu fosse o Requiao, topava a parada! saia para o Governo do Estado, com a certeza absoluta que estaria no segundo turno e para Senador lançava o Requião Filho que venceria em primeiro lugar! e de quebra tirava o Osmar Dias do Segundo Turno! O erro do PMDB foi dar moral para o Osmar Dias, que vamos falara a verdade, nem tá com essa bola toda! Tá mais para deputado do que para governador.

  13. Muiito Bom , os dois não vão se eleger e ficam fora dos mandatos e somem… Fim dos Requião!!!

  14. Professor Paulinho Responder

    Este João Arruda não é o sobrinho do Requião que matou duas pessoas no trnasito, quase igual ao caso Carli Filho?

    Polícia de Curitiba reclama da ação de um senador, que pode atrapalhar a investigação de um crime de trânsito. O acidente matou duas pessoas. Mas a perícia no local foi incompleta: o senador Roberto Requião foi ao local retirar um parente que estava no carro. O acidente aconteceu de madrugada em um cruzamento, no centro de Curitiba. Uma caminhonete ultrapassou um sinal vermelho e bateu em um carro em que estavam quatro pessoas. Duas morreram na hora. As outras duas ficaram feridas. Um sobrinho do senador Roberto Requião estava na caminhonete. Segundo a polícia, ao retirar um dos envolvidos do local o senador pode atrapalhar as investigações. O senador Roberto Requião disse, em uma nota, que foi ao local do acidente para atender o sobrinho dele que estava na caminhonete e precisava ser medicado. O grupo que estava na caminhonete vai depor na segunda-feira. O comando da Polícia Militar vai abrir sindicância para investigar porque os PMs deixaram os envolvidos no acidente sair do local.

Comente