Uncategorized

Diretor da Celepar é descoberto compartilhando fake news contra Ratinho Jr

O comitê para combater “fake news” no período eleitoral, criado pelo candidato ao Governo do Paraná, Ratinho Júnior (PSD) identificou um diretor da Companhia de Tecnologia de Informação e Comunicação do Estado do Paraná (Celepar) como um dos responsáveis por disseminação de conteúdo falso e ataques pessoais contra o candidato. Giovani Antonio Soares de Brito é diretor administrativo-financeiro da estatal e compartilhou material em vídeo com conteúdo negativo contra Ratinho Júnior.
Em representação na Justiça Eleitoral, o Diretório Estadual do PSD solicitou concessão de tutela provisória de urgência para remoção imediata do conteúdo disseminado pelo diretor da Celepar na plataforma do Whtasapp.
O nome do diretor da Celepar foi identificado depois que o jurídico do PSD conseguiu a quebra de sigilo com informações sobre três proprietários de linhas telefônicas que estavam compartilhando os conteúdos.

Em caráter liminar, a Juíza Auxiliar, Graciane Lemos, atendeu o pedido intimando o Whats App Inc., para suspender o compartilhamento e realizar a exclusão do vídeo, e para que as operadoras de telefone identificassem os proprietários das linhas.
A partir da identificação de Giovani de Brito, o jurídico do PSD solicitou também à Justiça Eleitoral a aplicação de multa ao diretor da Celepar por propaganda eleitoral negativa antecipada.

FACEBOOK
Além da idenficação de usuários que compartilharam material via Whatsapp, o Comitê contra Fake News de Ratinho Júnior identificou um perfil de usuário de Facebook que estava compartilhando o mesmo material sob o nome de Edison Willians. A Justiça Eleitoral determinou a remoção imediata do conteúdo sob pena de multa diária de R$ 100 mil (cem mil reais). O vídeo já foi retirada da URL do Facebook.

O advogado de Ratinho Jr, Gustavo Bonini Guedes, ressalta a importância do comitê de combate às informações falsas disseminadas na internet, “pois a partir do trabalho dos especialistas nas áreas jurídica e de tecnologia da informação foi possível solicitar a quebra dos sigilos do whatsapp e também telefônicos, a fim de que fossem identificadas as linhas telefônicas e metadados dos usuários, como IP, data e hora dos acessos.

8 Comentários

  1. Os envolvidos agiram deliberadamente ? De onde são provenientes as ordens para disseminação desses FAKES ? Identifique-se os chefes e puna-se exemplarmente.

  2. Usando a máquina pública para denegrir imagem de um adversário tudo isso é medo.. desespero de perder de lavada já no primeiro turno.

  3. GARGANTA PROFUNDA Responder

    Lembra daqueles cargos extintos da SANEPAR? Pois em, esse diretor mediocre da CELEPAR estava na lista.

    Daquela lista, varios estao na CELEPAR e outros orgaos:

    Giovani Antonio Soares de Brito – DIRETOR CELEPAR
    Sandro Mazalli – ASSESSOR CELEPAR
    Tatiana Frankiv Gutierrez Moreira – ASSESSOR CELEPAR
    Celso Samis da Silva – ASSESSOR CELEPAR
    Renata Gabardo Pastre – ASSESSOR CELEPAR
    ANGELA CAROLINA LUVISOTTO – ASSESSOR RTVE
    Vilson Rogerio Goinski – COMISSÃO SEJU
    Angela Carolina Luvisotto – DIRETORA RTVE

    Além disso a CELEPAR abriga a Ex-deputada Rose Mari Coletti e mãe de um atual deputado.

    Sem falar no Presidente Tiago Waterkemper, autor do http://www.guiadomilhao.com.br/sobre/ mas que precisou do Estado para chegar perto do milhão.

    BIZARRO !!!

  4. CUIDADO RATINHO JR…

    ESSE PESSOAL LIGADO AO PALÁCIO É O MESMO QUE DERRUBOU O LEPREVOST…

    LEMBRA QUE ELES MONTARAM UM GRUPO SÓ PARA POSTAR FAKES CONTRA O LEPREVOST NA ÚLTIMA CAMPANHA PARA PREFEITO…

    SE CUIDA GAROTO…

Comente