Uncategorized

Eleições: o que pode e o que é proibido nas redes sociais

Para evitar equívocos como o noticiado ontem, a Folha de S. Paulo preparou um tutorial rápido e prático sobre o que pode e o que não pode nas redes sociais durante o período de eleições.
– Candidaturas podem patrocinar e aumentar o alcance de publicações pagando para empresas de redes sociais, casos de Facebook, Twitter e Instagram. O pagamento precisa ser declarado na prestação de contas da campanha;
– Pessoas físicas, eleitores de um determinado candidato, não podem pagar para impulsionar publicações dele nas redes sociais. Isso configura crime eleitoral;
– Candidatos não podem pagar a usuários com muitos seguidores para eles postarem comentários elogiosos;
– Campanhas não podem usar robôs para aumentar a influência de postagens nas redes sociais.

Comente