Uncategorized

‘Agora é guerra”, diz presidente do PSL

O presidente nacional do PSL, Gustavo Bebianno, disse à Folha de S. Paulo que “Agora é GUERRA!!!”, ao ser questionado sobre o ataque ao presidenciável Jair Bolsonaro.
Para O Antagonista, Bebianno, disse que “a guerra está declarada” e que avisou Bolsonaro a não participar da caminhada, pois havia recebido informes da PF de grupos LGBT que se preparavam para um confronto. “Falei ‘não vamos’. Tem informes da PF. Tinha um informação que ia ter pessoal do LGBT para confrontar. Além disso, é um lugar cheio de prédios, favorável para arremessarem coisas. Mas ele quis ir para a multidão.”

Bebianno é o braço direito de Bolsonaro e tem acompanhado todas as agendas do candidato.

6 Comentários

  1. O Brasil é uma merda infinita. Não há limite para a desgraça nesta república de bananas.

  2. JAIR BOLSONARO ESTÁ SENDO VITIMA DO SEU PRÓPRIO PROJETO DE CAMPANHA ELEITORAL, IMAGINEM LIBERAR ARMAS PARA MAIORIA DA POPULAÇÃO NÉ???

  3. Ainda bem que é Beto Fuscão, se fosse Beto Ferrari teria mais lógica ao pensar! A Esquerda Mortadela em Pavorosa porque Bolsonaro pode GANHAR no 1º Turno… Lula si fu! Não haverá INDULTO! Ciao Bello Ciao…

  4. Estão desesperados, esses petralhas , com essa , Bolsonaro eleito no primeiro turno pra acabar com essa quadrilhas que estão no poder.

  5. eleitor desmemoriado Responder

    Se o capitão não tivesse ido a caminhada talvez não se elegesse, agora se elegeu.

  6. Já sabem com certeza quem foi o mandante do crime. O suspeito já foi identificado, tinha vestígios de mortadela na faca, e a ordem veio de dentro da cadeia do Paraná.

Comente