Uncategorized

Haddad põe acusado de caixa 2 como tesoureiro da campanha

O petista Fernando Haddad nomeou como tesoureiro de sua campanha ao Planalto seu ex-secretário Francisco Macena. Os dois são alvo de inquérito da Polícia Federal que apura suposto uso de caixa 2 na eleição dele à Prefeitura de São Paulo em 2012. A acusação foi feita pela empresária Mônica Moura, mulher do marqueteiro João Santana. Em delação premiada, ela relatou reunião com Antonio Palocci, João Vaccari e Macena na qual ficou combinado que, da conta de R$ 30 milhões no 1.º turno, R$ 10 milhões seriam pagos por fora pela Odebrecht. As informações são da Coluna do Estadão.

Haddad oficializou Macena como administrador financeiro da sua atual campanha dois dias depois de Lula indicá-lo como candidato ao Planalto. Na colaboração, Mônica afirmou que tanto ele quanto Haddad sabiam dos pagamentos em caixa 2.

Sobre o atual tesoureiro de Haddad, a delatora disse em depoimento: “Ele participou da conversa em geral, valores, então ele sabia da parte por fora”. Com relação a Haddad, afirmou que nas conversas com ele, quando cobrava pagamentos atrasados, “ficava claro que era dinheiro por fora”.

A empresária contou, ainda, que no 2.º turno recebeu R$ 10 milhões “por fora”. Mônica Moura reconheceu que o valor para essa fase da disputa é alto, mas afirmou que Lula queria muito eleger Haddad prefeito. “Todo mundo queria a vaga (de candidato), mas o Lula bancou.”

A assessoria de Haddad diz que “não há depoimento ou registro de qualquer declaração nesse sentido. Há apenas presunções, ilações, sem base objetiva. O então prefeito não só não participou como jamais teve ciência de tais negociações. Não houve qualquer indicativo de tratativas por fora”. A defesa de Macena afirma que “são inverídicas as alegações de Mônica Moura e que não participou de reunião para tratativas de pagamento por fora na campanha de Fernando Haddad para a prefeitura de 2012”.

6 Comentários

  1. Tomé Semper Bello Responder

    Hadad e a quadrilha petista apreciam gente com “experiência” na função.

  2. Parreiras Rodrigues Responder

    Difícil achar fora da cadeia, alguém para ocupar função na campanha. O próprio poste é candidato a uma vaga na Papuda.

  3. Ta certo. Pegou uma pessoa qualificada e com currículo no assunto! Ja tem experiência e sabe agora aonde nao errar para ser pego. Depois das eleições o Haddad não poderá dizer que nao sabia de nada (como fez o Lula e a Dilma) quando for preso tbm.

  4. Ja sabemos o que acontecera se esse cidadao for eleito,Ministro da segurança devera ser o Lula,acorda povo brasileiro ,onde ja se viu um conselheiro acusado para trabalhar imagina se esse cidadao for eleito,

    Ja se tem o presidiario como mentor consultor,

    Sera tipo assim.

  5. “Prefiro ser revistado em cada esquina do que ser assaltado em cada quarteirão,prefiro o Militar pedindo meus documentodo que bandido levando minha carteira,prefiro a incerteza da mudançado que a certeza da mesmice ,prefiro o braços fortes dos homesto do que as mãos frouxas dos corruptos.E a melhor de todas …Prefiro votar no BOLSONARO e cair do cavalo do que votar no PT e me roubarem o cavalo!!!

  6. Esse Haddad hein? chefe na cadeia, ele perto da porta da cadeia não podia ser diferente, tesoureiro investigado. tudo em casa!!

Comente