Uncategorized

Bolsonaro destinou 0,3% de suas emendas para segurança pública

Apesar do frequente discurso sobre segurança pública, Jair Bolsonaro como deputado destinou em seu último mandato apenas 0,3% do valor de suas emendas parlamentares para a área.
As 103 emendas que Bolsonaro autorizou de janeiro de 2015 até agosto deste ano somaram um total de R$ 61 milhões, mas apenas R$ 200 mil foram destinados à segurança pública e esse valor versa sobre uma ajuda para a Guarda Municipal da Prefeitura de Resende (RJ), seu reduto eleitoral.
A Lei permite que um deputado federal destine emendas, por exemplo, a órgãos dedicados ao combate ao narcotráfico internacional e ao contrabando de armas, à corrupção, à fiscalização da fronteira, como Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Força Nacional e ao Departamento do Sistema Penitenciário.

3 Comentários

  1. Doutor Prolegômeno Responder

    É patético o esforço de parte da mídia em tratar destas questões técnicas como forma de influenciar o populacho. A reba, a raia miúda, a patuleia não sabe nem para que servem emendas e outras atividades legislativas que, na prática, não mudam a vida do cidadão comum. As preocupações que vão definir o voto são coisas mais chãs e prosaicas, que refogem ao intelecto privilegiado dos palpiteiros profissionais, como chegar em casa vivo todos os dias e encontrar vivos seus parentes em casa; conseguir tomar o ônibus sem ficar pendurado na escada ou no estribo; conseguir vaga nos hospitais e ser atendido no posto de saúde, sem esperar na fila por semanas, etc, etc, etc… coisas que analistas sabidos e bem pagos nunca viram, depois que deixaram de usar cueca suja e chevetão velho.

  2. Neste país se você destinar um trilhão em emendas para segurança se quiser, mas não adiantará nada se as polícias não puderem sentar o dedo na vagabundagem que está armada até os dentes, o maior bem que Jair Bolsonaro fará na área de segurança publica não é dinheiro, é simplesmente dar segurança JURÌDICA para as polícias ( EXCLUDENTE DE ILICITUDE) para os agentes de segurança desempenhar o seu trabalho com eficácia, pois direitos humanos não vão apitar mais aqui no Brasil, vamos voltar a ter ruas seguras novamente! Quem quiser proteger bandido que leve pra casa!

  3. Uma das propostas de Janir Bolsonaro para a segurança pública registrada em seu plano de governo é rever o estatuto do desarmamento, ele defende que o cidadão de bem, tem que possuir armas, isso é uma tremenda de uma estupidez. O que chama atenção é que parte do segmento evangélico apoia essa candidatura, que contradição, creio que é o fim dos tempos mesmo.

Comente